Coteminas (CTNM4) faz demissão em massa de 721 funcionários, diz sindicato

A Companhia de Tecidos do Norte de Minas, ou Coteminas (CTNM4), formalizou a demissão de 721 funcionários de sua unidade em Blumenau (SC), segundo informações do Sindicato dos trabalhadores nas Indústrias de Fiação e Tecelagem de Blumenau, Gaspar e Indaial (Sintrafite).

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/Lead-Magnet-Dkp-1.png

A demissão em massa da Coteminas já havia sido anunciada na semana anterior, e agora a proposta foi aceita em assembleia de trabalhadores.

Segundo a organização sindical, a Coteminas ofereceu maquinário e um terreno de 24 mil m² como garantia de que pagará a rescisão das demissões.

As negociações preveem que após o pagamento, o maquinário e o terreno – avaliado em R$ 30 milhões – voltem à posse da companhia.

As decisões recentes vão de encontro com um memorando divulgado pela Coteminas ao fim de abril, citando um entendimento para nacionalizar parte dos produtos que a Shein vende em solo brasileiro.

À Folha de SP, a Coteminas disse que esse “novo modelo de trabalho que exigirá novos equipamentos industriais e adequação do quadro de pessoal”.

Imbróglio com remanejo após entrada da Shein foram parar no MPT

O impasse entre a gestão da Coteminas – por conta da demissão – e os sindicatos se acirrou recentemente.

No início do mês foi feita uma assembleia na portaria principal da empresa, com oposição às novas medidas anunciadas.

Além disso, líderes sindicais citaram dificuldades nas negociações em relatos à imprensa.

Nos tribunais, o Sintrafite chegou a entrar com ação no Ministério Público do Trabalho (MPT), que por sua vez recomendou que a Coteminas não siga com a demissão em massa e minimize os impactos da crise financeira de outra forma.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/1420x240.jpg

Eduardo Vargas

Compartilhe sua opinião