Mateus Carvalho

Mas, afinal, qual é o longo prazo?

Historicamente, o mercado de ações tem apresentado um desempenho positivo ao longo do tempo, apesar das flutuações temporárias e das quedas do mercado

É importante entender que investir em ações sempre envolve algum nível de risco, e não há um período garantido em que você não perderá dinheiro. O mercado de ações é influenciado por uma variedade de fatores, incluindo condições econômicas, eventos geopolíticos, flutuações de taxas de juros e muito mais, que podem afetar os preços das ações.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240-Banner-Home-1.png

Justamente por estes motivos, que quando falamos em ações o termo “longo prazo” é praticamente um pré-requisito – porém o longo prazo para alguns pode ser curto para outros. Uma boa análise deve levar em consideração o perfil de vida, trabalho e capacidade de poupança do próprio investidor.

Um jovem em início de carreira, com capacidade de geração de renda acima de 30 anos, certamente deverá reservar parte de seus recursos para sua aposentadoria, enquanto uma pessoa com 60 anos de idade, deverá buscar mais proteção, mesmo não havendo necessidade de utilização do recurso, pois algum fator estrutural grave, exemplo de guerras ou pandemias, poderão gerar destruição de seu patrimônio, no curto prazo, sem necessariamente haver tempo para sua recuperação.

No entanto, historicamente, o mercado de ações tem apresentado um desempenho positivo ao longo do tempo, apesar das flutuações temporárias e das quedas do mercado. Em um horizonte de tempo de 20 anos ou mais, os principais índices de mercado de ações, como o S&P 500 nos Estados Unidos, tendem a ter um desempenho positivo.

No Brasil, o economista Samy Dana, fez um estudo matemático em que apresenta probabilidades de resultados positivos considerando nosso principal índice acionário, o Ibovespa.

Com o tempo e maturidade, podemos desenvolver competências comportamentais que ajudam a não se apegar às oscilações momentâneas e tomar decisões com base em aspectos mais racionais, como geração de renda recorrente, capacidade de crescimento e sustentabilidade das empresas investidos, solidez dos balanços patrimoniais dos títulos de dívidas adquiridos, entre outros.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240_TEXTO_CTA_A_V10.jpg

Por fim, para apoiá-lo no processo de investir, recomendo algumas estratégias importantes que podem levá-lo do anseio aos retornos de curto prazo para o prazer da liberdade financeira.

  • Diversificação: Investir em uma variedade de ações de diferentes setores e regiões pode ajudar a reduzir o impacto negativo de uma única empresa ou setor em sua carteira.
  • Conhecimento e pesquisa: Realize uma pesquisa adequada sobre as empresas nas quais você está considerando investir. Entenda os fundamentos da empresa, sua posição no mercado e suas perspectivas futuras.
  • Acompanhamento regular: Mantenha-se atualizado com as notícias econômicas e financeiras que podem afetar os mercados. No entanto, evite tomar decisões impulsivas com base em flutuações de curto prazo.
  • Consulta a profissionais: Se você não se sentir confiante em suas habilidades de investimento, considere buscar a orientação de um consultor financeiro ou especialista em investimentos.

Que você tenha uma ótima jornada!

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Nota

Os textos e opiniões publicados na área de colunistas são de responsabilidade do autor e não representam, necessariamente, a visão do Suno Notícias ou do Grupo Suno.

Mateus Carvalho
Mais dos Colunistas
Mateus Carvalho Nos investimentos, esforço é resultado?

Em muitas atividades o esforço é necessário para obter êxito e quanto mais esforço mais progresso será adquirido. Nos investimentos, será também esta regra? Investimen...

Mateus Carvalho
Juan Macedo Não seja um banana, diversifique

O título bem-humorado é consequência de uma reflexão sobre o uso no português da palavra “banana” como um substantivo que significa “pessoa sem energia” e “palerma”. T...

Juan Macedo

Compartilhe sua opinião