Régis Lima

Quais são as novas tecnologias e como podemos utilizá-la no compliance das empresas?

A digitalização tem proporcionado processos mais ágeis e seguros, que impactam diretamente no compliance organizacional

O compliance está presente em diversas áreas da empresa, de modo que, para garantir sua efetividade, existem técnicas e ferramentas que ajudam a organização a estar de acordo com todas as legislações e normas vigentes. Nesse sentido, a fim de aprimorar essa demanda, otimizando e trazendo mais clareza e segurança a todos os processos, a tecnologia é uma grande aliada. Isso porque, além de modernizar e dinamizar o ambiente de trabalho, garante que erros sejam eximidos. Consequentemente, a organização evita possíveis multas e penalidades por parte dos órgãos fiscalizadores.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2022/03/Ebook-Investindo-para-a-Aposentadoria-1.jpg

Dada a importância da tecnologia nesse processo, para se ter um parâmetro, quando analisamos a influência da automatização, segundo a Confederação Nacional Indústria (CNI), 73% das indústrias já atuam com processos digitalizados. Mas, para além desse segmento de mercado, essa tecnologia se tornou essencial para a produtividade e eficiência de qualquer setor corporativo. De modo geral, os retornos com a implementação da digitalização são positivos, e as empresas reconhecem os resultados obtidos após implantar softwares que auxiliem na gestão e organização de todos os processos operacionais. Dentre as vantagens, é possível citar maior produtividade, eficiência e dinâmica fluída de trabalho, por exemplo.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Investindo-no-exterior.png

Automação x compliance

Levando esse contexto para o universo do compliance, existem tecnologias voltadas para o setor que garantem objetivos específicos, como a conformidade empresarial. Deste modo, é possível diminuir irregularidades que tragam impactos negativos para a empresa. Dentre as tecnologias utilizadas para potencializar o compliance, estão:

  • Inteligência artificial: relevante para apoiar na identificação de possíveis fraudes, corrupção ou lavagem de dinheiro, por exemplo. Potencializando essa tecnologia, o Machine Learninhg auxilia em análises de transações com grandes valores, por exemplo;
  • Blockchain: mitiga riscos relacionados a violações de contratos com documentações inteligentes, além de registros;
  • Computação em nuvem: garante a segurança dos armazenamentos, além de processar grandes quantidades de dados;
  • Biometria: voltada para segurança dos dados empresariais e dos colaboradores, a biometria analisa quem está acessando a um documento, o que garante a proteção dessas informações;Análise de dados: ajuda a identificar padrões, além de monitorar o desempenho dos colaboradores e, com isso, preveni riscos de compliance e padroniza todas as demandas operacionais.

Por fim, reconhecer a importância da tecnologia para o compliance é fundamental. É preciso, sobretudo, entender que o compliance não é impactado apenas pelos processos organizacionais, mas toda operação está conectada, envolvendo desde o armazenamento de dados, o tratamento dos colaboradores e demais stakeholders e diversos outros fatores. Colaboradores engajados, comprometidos e satisfeitos proporcionam uma empresa produtiva, eficiente e menos propícia a gargalos jurídicos. Portanto conclui-se que compliance também significa proteger colaboradores, gestores e informações sensíveis da companhia.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Investindo-no-exterior.png

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/Ebook-Acoes-Desktop-1.jpg

Nota

Os textos e opiniões publicados na área de colunistas são de responsabilidade do autor e não representam, necessariamente, a visão do Suno Notícias ou do Grupo Suno.

Régis Lima

Compartilhe sua opinião