Sua empresa aproveita o potencial da fatura na jornada financeira?

Compreender a importância da fatura na jornada financeira é o primeiro passo para explorá-la adequadamente, estreitando vínculos e atendendo às expectativas dos clientes

O processo de faturamento e cobrança, considerando todas as suas engrenagens, é inegavelmente crítico e complexo. Investir para transformar a jornada em um relacionamento assertivo e condizente com o que o cliente espera, gerando engajamento e fortalecendo o elo entre empresa e usuário, é desafiador, sobretudo porque, na maioria das vezes, falta entender o protagonismo dos dados financeiros, isto é, estruturar e trabalhá-los adequadamente. Atualmente, temos atritos no relacionamento financeiro os quais, se não devidamente contornados, podem terminar em experiências negativas, que ferem a reputação da empresa, gerando a perda de clientes e aumentando os índices de inadimplência.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/Lead-Magnet-Dkp-1.png

A fatura, por sinal, acaba sendo subestimada por muitas empresas, que pecam em reconhecer o potencial do processo para a geração de negócio e fidelização do cliente. Cada vez mais, é preciso pensar ‘fora da caixinha’, por um recebimento e pagamento de faturas que saia do senso comum e crie experiências financeiras agradáveis e memoráveis ao cliente. Isso demanda maturidade e tecnologia em um aspecto crítico para toda gestão financeira, que é o armazenamento e uso dos dados.

“Arrumando a casa”: um novo patamar estratégico para orquestração dos dados financeiros

Antes de qualquer coisa, para uma empresa que objetiva levar dados 100% corretos à jornada financeira, evitando equívocos prejudiciais e até irreversíveis, é fundamental o uso de soluções tecnológicas especializadas, capazes de automatizar esse processo. Resumidamente, se em outros tempos, apoiar o manuseio de informações em sistemas manuais era a única alternativa, hoje, o mercado mudou, e disponibiliza plataformas (com destaque para o Software as a Service ou SaaS) desenvolvidas justamente para impulsionar a eficiência e assegurar a segurança dessas operações. Sendo bastante incisivo, esse é um requisito praticamente obrigatório.

Com a infraestrutura tecnológica bem definida, o leque se abre para a possibilidade de mapear e redesenhar processos relacionados à comunicação financeira. Validando e revalidando informações, passando por todo o fluxo de gestão dos dados financeiros que compreende a estruturação e o envio das faturas, abre-se portas para que a empresa levante melhores referenciais sobre o comportamento de cada cliente e crie, por exemplo, campanhas hiperpersonalizadas dentro das faturas. Na prática, o setor conta com o aporte de uma base de informações que serve como parâmetro para o diagnóstico de riscos e oportunidades.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/1420x240.jpg

Os reflexos para a fatura

Com esse plano de fundo de alta maturidade informacional e um ritmo de imersão em toda e qualquer informação considerada relevante para a jornada financeira, o processo de faturamento pode ser direcionado com muito mais coerência e assertividade. Esse mapeamento não só reduz riscos, como traz insights para que as estratégias mais indicadas sejam traçadas. A fatura é uma peça-chave no relacionamento das empresas, visto que a comunicação financeira é, hoje, o tipo de conteúdo que mais gera engajamento, com mais aberturas e cliques dos clientes, e a estruturação adequada dos dados financeiros, bem como a entrega omnicanal, usando inteligência contextual e análise de dados, potencializam a experiência financeira do usuário.

Afinal, o contexto e o comportamento do cliente podem mudar com certa frequência, exigindo um olhar em tempo real. Os reflexos de destravar o valor da experiência financeira pelo uso inteligente de dados influenciam a fatura exatamente nesse sentido, por uma régua de faturamento e cobrança suficientemente madura e respaldada analiticamente, que tenha todas as ferramentas necessárias para compreender e atender às demandas dos usuários, em tempo real.

Você já deve ter escutado, eventualmente, que os dados são ativos valiosos para organizações. Isso é ainda mais valioso se considerados os dados comportamentais aplicados na área financeira, enquanto objetos transformadores por uma jornada financeira livre de surpresas indesejáveis, com informações corretas, diagnósticos precisos e oportunidades de personalização. Sem dúvida, por um processo de faturamento efetivo e uma comunicação realmente aderente, chegou a hora de alocarmos à fatura sua devida importância. No fim, todas as partes saem vencedoras com esse mindset inovador, e os dados, se bem utilizados, são protagonistas nessa história.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/1420x240-2.png

Nota

Os textos e opiniões publicados na área de colunistas são de responsabilidade do autor e não representam, necessariamente, a visão do Suno Notícias ou do Grupo Suno.

Compartilhe sua opinião