AGENDA

Coca-Cola (COCA34) perde US$ 4 bi em capitalização após gesto de Cristiano Ronaldo

Coca-Cola (COCA34) perde US$ 4 bi em capitalização após gesto de Cristiano Ronaldo
Coca-Cola. Foto: Pixabay

Cristiano Ronaldo cutucou a Coca-Cola (COCA34) nesta segunda-feira (14) ao colocar, em meio a uma coletiva de imprensa de Portugal na Eurocopa, duas garrafas da principal marca da empresa de lado e propagandear a ingestão de água. O gesto causou uma queda brusca das ações da fabricante de bebidas e levou a uma perda de quase US$ 4 bilhões (cerca de R$ 20,28 bilhões) em valor de mercado à companhia.

A Coca-Cola, patrocinadora oficial da Euro 2020, viu seus papéis saírem de US$ 56,10 para um vale de US$ 55,22 depois da coletiva de Cristiano Ronaldo, de acordo com informações do jornal espanhol Marca. Em capitalização, a empresa foi de US$ 242 bilhões para US$ 238 bilhões.

Por volta das 15h37, as ações da Coca-Cola, negociadas na Bolsa de Valores de Nova York (NYSE), operavam em baixa de 0,22%, a US$ 55,43, ensaiando uma recuperação. O índice S&P 500, referência para o mercado norte-americano, caía 0,18%, para 4.247,65 pontos.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Vídeo Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

Questionada pelo SUNO Notícias, a companhia disse que não iria comentar o caso.

Coca-Cola lucra US$ 2,25 bilhões no 1º trimestre

Em abril, a fabricante de bebidas reportou um lucro líquido de US$ 2,25 bilhões, ou US$ 0,52 por ação, referente aos meses de janeiro a março deste ano. O montante equivale a um recuo quando comparado aos US$ 2,78 bilhões, ou US$ 0,64 por papel, apurados durante mesmo período do ano passado.

A receita da Coca-Cola registrou alta de 5% na mesma base comparativa, a US$ 9 bilhões, também acima do consenso do mercado, de US$ 8,66 bilhões. A empresa atribuiu o desempenho ao aumento global da demanda, que retornou aos níveis pré-pandemia em março.

(Com informações do Estadão Conteúdo)

Arthur Guimarães

Compartilhe sua opinião