Carrefour (CRFB3) cria fundo para promover inclusão e combater racismo

Carrefour (CRFB3) cria fundo para promover inclusão e combater racismo
Carrefour (CRFB3) adquire três lojas e dois postos da rede Makro

O Grupo Carrefour Brasil (CRFB3) anunciou, na noite da última segunda-feira (23), a criação de um fundo para promover inclusão racial e combater o racismo. O aporte inicial será de R$ 25 milhões. O valor é adicional à doação anunciada pela empresa, que reverterá o resultado das vendas realizadas nos hipermercados da rede no país no dia 20 de novembro.

“Sabemos que não podemos reparar a perda da vida do senhor João Alberto. Este movimento é o primeiro passo da empresa para que o combate ao preconceito e racismo estrutural, que é urgente no Brasil, ganhe ainda mais força e apoio da sociedade. Acreditamos que poderemos evoluir e contribuir para a construção de uma sociedade mais inclusiva e igualitária”, afirmou o CEO do Grupo Carrefour Brasil, Noël Prioux, no comunicado.

A empresa afirma que tem se reunindo com entidades representativas da causa e com especialistas que atuam nesta frente.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

Além disso, a partir das reivindicações, a empresa diz que anunciará na próxima quarta-feira (25) de novembro, os compromissos e o plano de ação do trabalho, que nortearão este fundo. As iniciativas compreenderão ações internas e projetos de âmbito externo, visando promover ações que envolvam seus milhares de colaboradores e também seus públicos externos.

Seguranças do Carrefour espancam homem negro até morte

Um homem negro foi espancado e morto por dois homens brancos em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, na noite da quinta-feira (19), em uma unidade do supermercado Carrefour (CRFB3). Segundo o G1, João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos, teria se desentendido com uma funcionária do supermercado, que fica na Zona Norte da capital gaúcha.

Os dois suspeitos, de 24 e 30 anos, foram presos em flagrante. Um deles é policial militar e foi levado para um presídio militar. O outro é segurança da loja e está em uma unidade da Polícia Civil.  De acordo com o site, a vítima teria ameaçado agredir a funcionária, que chamou a segurança do Carrefour. As imagens da agressão foram gravadas e circulam nas redes sociais.


Houve uma tentativa do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) de reanimar o homem, mas ele acabou morrendo no local.

A Brigada Militar  informou, por meio de nota, que o PM envolvido na agressão é temporário e estava fora do seu horário de trabalho. O caso está sendo tratado na investigação como homicídio qualificado.

O Carrefour informou, em nota, que “lamenta profundamente o caso”. A empresa disse que iniciou rigorosa apuração interna e tomou providências para que os responsáveis sejam punidos legalmente. A varejista disse que o ato foi criminoso e anunciou o rompimento do contrato com a empresa que responde pelos funcionários agressores.

As ações do Carrefour encerraram o último pregão, segunda-feira (23), em forte queda de 5,35%, negociadas a R$ 19,30.

Com informações do Estadão Conteúdo.

Poliana Santos

Compartilhe sua opinião