Camil (CAML3) registra queda forte no Ibovespa hoje; entenda o que aconteceu

As ações da Camil (CAML3) apresentam uma forte queda no Ibovespa hoje desta quarta (10). O movimento ocorre após a empresa apresentar o balanço do quarto trimestre de 2022 (4T22) ontem (9), quando o lucro líquido da operação desabou 88,9%.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-1.png

Por volta das 11h45 do Ibovespa hoje, as ações da Camil mostravam uma queda de 9,05%, aos R$ 6,73.

De acordo com o mapeamento do Status Invest, nos últimos doze meses, as ações da Camil somam uma queda de 13,83%. Confira o gráfico:

Cotação CAML3

Gráfico gerado em: 10/05/2023
1 Ano

O balanço da Camil do 4T22 registrou os seguintes números:

  • Receita líquida: R$ 2.512 bilhões (queda de 10,8% ante 4T21);
  • Ebitda (Lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado: R$ 157 milhões (alta de 7,7% ante 4T21);
  • Lucro líquido: R$ 15,9 milhões (queda de 88,9% ante 4T21).

No recorte anual, o lucro líquido também caiu. Veja os números:

  • Receita líquida: R$ 10.205 bilhões (alta de 13,2% ante 2021);
  • Ebitda ajustado: R$ 778,1,8 milhões (alta de 7,9% ante 2021);
  • Lucro líquido: R$ 353,7 milhões (queda de 26,1% ante 2021).

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-2-1.png

Ações da Camil: Hora de comprar?

Para o Itaú BBA, as ações da Camil tem recomendação outperform, equivalente à compra, com um preço-alvo de R$ 13. Gustavo Troyano e Bruno Tomazetto, analistas do BBA, afirmaram que a dinâmica de venda desfavorável continua gerando uma baixa lucratividade por enquanto.

“Ambiente de consumo desfavorável e competição acirrada levaram a menores volumes de grãos e açúcar no trimestre, o que prejudicou a diluição de custos e impactou a lucratividade da Camil”, comentaram os profissionais.

Contudo, a dupla reforça que espera uma recuperação sequencial da margem da Camil nos próximos meses, tendo em vista uma recuperação no próximo trimestre (1T23) e seus novos negócios.

“De forma positiva, espera-se um cenário benigno para os preços das commodities à frente, o que pode levar a Camil a apresentar recuperação sequencial de margens a partir do 1T23″, complementam.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/Ebook-Acoes-Desktop-1.jpg

Erick Matheus Nery

Compartilhe sua opinião