Braskem (BRKM5): apesar de melhorias operacionais, analistas projetam resultados fracos no 4T23

Após a Braskem (BRKM5) divulgar seu relatório de produção e vendas do 4T23, os analistas projetam que os resultados financeiros ficarão abaixo da média histórica no trimestre.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240-Banner-Home-2-1.png

“O 4T23 continuou a ser um período difícil para o setor petroquímico, com preços e spreads permanecendo em níveis historicamente baixos. No entanto, em relação ao 3T23, a maioria dos spreads melhorou, especialmente o PE à base de etano (beneficiando principalmente a rentabilidade do México)”, comenta a XP. 

Segundo a corretora, o balanço desfavorável entre oferta e demanda continua a pesar sobre as taxas de utilização e as vendas no Brasil (com uma nova baixa histórica dos crackers de etano), embora a unidade do México tenha apresentado uma recuperação trimestral. Os volumes de vendas dos segmentos foram impactados principalmente pelo efeito da sazonalidade no período.

A XP estima fracos resultados da Braskem no 4T23, com um EBITDA (Lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado de R$ 1,05 bilhão. 

O Santander aponta como pontos positivos a redução no consumo de caixa livre (FCF) e uma redução no índice de dívida líquida/EBITDA trimestre a trimestre. “A Braskem pode estar entrando em um período de resultados um pouco melhores, com spreads marginalmente melhores. O resultado para minoritários da venda da participação da Novonor permanece incerto”, afirma o banco. 

Para o BB Investimentos, o destaque positivo foi a recuperação de níveis de produção na operação no México e o aumento na taxa média de utilização nos Estados Unidos e Europa, além do crecimento de 10% no spread de PE base etano no mercado internacional. 

“Além dos eventos de M&A, também deve estar no radar dos investidores algum eventual novo provisionamento para Alagoas, dados os acontecimentos mais recentes e início previsto para esta semana dos trabalhos de uma CPI parlamentar sobre o acidente geológico em Alagoas”, informa a equipe do BB Investimentos. 

O BB Investimentos e o Santander têm recomendação neutra para as ações da Braskem, com preços-alvo de R$ 27 e R$ 22,50, respectivamente.

Braskem: vendas de resinas caem 9% no 4T23

O volume de vendas de resinas da Braskem (BRKM5) no mercado brasileiro caiu 9% no 4T23 em comparação o mesmo período do ano anterior, somando 785 mil toneladas.

Segundo a Braskem, a queda ocorreu “devido ao maior volume de PE [polietileno] vendido no último trimestre de 2022 devido a maior demanda neste período”. Na comparação sequencial, houve uma diminuição de 11%, explicado principalmente pela priorização de vendas com maior valor agregado e pela sazonalidade do período.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240_TEXTO_CTA_A_V10.jpg

No acumulado do ano, o volume de vendas de resinas da Braskem no mercado brasileiro caiu 5%, “dada a maior oferta de produtos no mercado internacional combinada com a priorização de vendas com maior valor agregado”, disse a Braskem.

Já as exportações de resina no quarto trimestre de 2023 chegaram a 210 mil toneladas, (kton) no trimestre, uma alta de 8% na base anual e de 2% na comparação trimestral, em função, principalmente, de oportunidades comerciais de polietileno (PE) e polipropileno (PP) na América do Sul.

Em relação a 2022, o volume de exportações de resinas da Braskem foi 3% menor, devido aos níveis estoques elevados na cadeia global, impactando a demanda por produtos no período.

Braskem: vendas de químicos no 4T23 caem na base anual

No mercado brasileiro, as vendas dos principais químicos da Braskem – como eteno, propeno, butadieno, cumeno, gasolina, benzeno, tolueno e paraxileno – caíram 15% na base anual, mas subiram 2% na base trimestral, “em função da normalização da produção de alguns clientes que realizaram paradas programadas nos últimos meses”, pontuou a companhia.

No ano, as vendas de químicos da Braskem no mercado brasileiro foram 17% menores, em função do desequilíbrio entre oferta e demanda global e do menor volume de vendas de gasolina, dada a menor disponibilidade de produto para venda.

Já as exportações dos principais químicos no quarto trimestre cresceram 10% em relação ao mesmo período do ano anterior, para 81 mil toneladas, “em função de melhores oportunidades comerciais no mercado internacional de combustíveis”.

Na comparação anual, as exportações dos principais químicos da Braskem cresceram 7%, devido ao aumento no volume de vendas de gasolina, benzeno e tolueno.

Desempenho anual das ações da Braskem

Cotação BRKM5

Gráfico gerado em: 20/02/2024
1 Ano

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Vinícius Alves

Compartilhe sua opinião