Bolsonaro volta a defender acordo Mercosul-UE após receber embaixador

Bolsonaro volta a defender acordo Mercosul-UE após receber embaixador
O presidente Jair Bolsonaro recebeu as credenciais do embaixador da Alemanha no Brasil e defendeu acordo Mercosul-UE

O presidente da República, Jair Bolsonaro, voltou a defender a assinatura de um acordo de livre-comércio entre o Mercosul e a União Europeia (UE), após receber as credenciais do novo embaixador da Alemanha no Brasil, Heiko Thoms, nesta quarta-feira (19).

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

lead suno background

“Recebi as credenciais do Embaixador da Alemanha. Reafirmamos nosso interesse de aprofundar a parceria econômica e de assinar o Acordo Mercosul-União Europeia”, escreveu Bolsonaro, em sua conta oficial no Twitter.

O possível tratado é alvo de críticas por grupos no exterior em vista da política ambiental brasileira e o aumento do desmatamento na região da Floresta Amazônica. Para se aprovado, o acordo depende da ratificação de todos os países do bloco.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

Falas de Bolsonaro sobre Fundo Amazônia complicam acordo

As críticas também se estendem ao próprio mandatário, cujas declarações feitas no ano passado sobre o Fundo Amazônia, que possui a Alemanha como um dos principais financiadores, causaram mal-estar entre os dois países.

Bolsonaro afirmou, em agosto de 2019, que a nação europeia “vai deixar de comprar à prestação a Amazônia”, ao comentar a suspensão dos investimentos da Alemanha. “Pode fazer bom uso dessa grana, no Brasil não precisa disso”, afirmou.

Quando questionado se a situação não poderia gerar efeitos negativos para a imagem brasileira no exterior, o presidente insinuou que grandes países estariam interessados em se “apoderar” das riquezas do Brasil.

Bolsonaro também ressaltou que os embaixadores da Armênia, Arman Akopian, e da Argentina, Daniel Scioli, apresentaram as suas credenciais na manhã desta quarta-feira. “O Brasil tem orgulho de seus fortes laços humanos com o povo armênio e da importante relação com os nossos irmãos da Argentina”, concluiu o mandatário.

Arthur Guimarães

Compartilhe sua opinião