Jantar com Bolsonaro terá executivos da Hapvida (HAPV3), Bradesco (BBDC4)

Jantar com Bolsonaro terá executivos da Hapvida (HAPV3), Bradesco (BBDC4)
Jair Bolsonaro. Foto: Marcelo Camargo - Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro tem na agenda de hoje um jantar, às 19 horas, com alguns dos principais executivos do País. Confirmaram presença os empresários das seguintes empresas: BTG Pactual (BPAC11), André Esteves, Hapvida (HAPV3), Candido Pinheiro, e Bradesco (BBDC4), Luiz Carlos Trabuco. A informação foi divulgada pelo jornal O Globo.

O jantar tem algumas pautas que já estão previamente definidas, como a vacinação no Brasil. O presidente Bolsonaro deve explicar aos convidados as ações do governo para conseguir vacinas. Além do mais, ontem a Câmara aprovou o projeto que permite que as empresas comprem imunizantes e apliquem em seus funcionários. Desta forma, a conversa deve acontecer também sobre os planos de importação das vacinas pela iniciativa privada.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Vídeo Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

Reformas tributária e administrativas e austeridade fiscal também devem ser assuntos no jantar de hoje que tem cerca de 25 convidados, fora os nove integrantes da comitiva de Bolsonaro. Os celulares não serão permitidos, segundo o veículo.

Confira a lista de presença confirmada:

  • EMS – Carlos Sanchez;
  • MRV (MRV3) – Rubens Menin;
  • Polishop – João Apolinaro;
  • Habib’s – Alberto Saraiva;
  • Guararapes (GUAR3) – Flávio Rocha;
  • Alpha – João Camargo;
  • Band – João Carlos Saad;
  • F5 Securities – Alberto Leite;
  • Hospital Albert Einstei – Claudio Lottenberg;
  • Mapfre – Felipe Nascimento;
  • Fiesp – Paulo Skaf;
  • Granja Faria – Ricardo Faria;
  • Jovem Pan – Tutinha Carvalho;
  • SBT – José Roberto Maciel
  • Multiplan (MULT3) – José Isaac Peres;
  • Banco Safra – David Safra;
  • Cosan (CSAN3) – Rubens Ometto

Pauta de jantar de Bolsonaro deve ser aprovação da Câmara para compra de vacinas

Foi aprovado ontem na Câmara dos Deputados, por 317 votos votos a 120, o texto-base que permite à iniciativa privada de comprar vacinas contra a covid-19 para a imunização gratuita de seus empregados. A aquisição poderá ser feita desde que a empresa doe a mesma quantidade ao Sistema Único de Saúde (SUS).

A votação dos destaques que podem alterar o texto vai prosseguir nesta quarta-feira (7), em sessão do Plenário marcada para as 13h55.  O texto-base aprovado é um substitutivo da relatora, deputada Celina Leão (PP-DF), que faz alterações no Projeto de Lei 948/21, do deputado Hildo Rocha (MDB-MA). A aquisição das vacinas, segundo o texto, poderá ser feita pelas pessoas jurídicas de direito privado, individualmente ou em consórcio.

Poderão ser vacinados ainda outros trabalhadores que prestem serviços a elas, inclusive estagiários, autônomos e empregados de empresas de trabalho temporário ou de terceirizadas. O jantar de Bolsonaro com os executivos das empresas deve ter como pauta principal o texto aprovado pela Câmara.

Poliana Santos

Compartilhe sua opinião