Bolsas de valores da Europa fecham em alta com expectativa de recuperação econômica

Após a divulgação de bons indicadores econômicos referente a julho, as bolsas europeias fecharam o dia em alta, na esperança da recuperação na zona do euro.

Bolsas de valores da Europa fecham em alta com expectativa de recuperação econômica
Mercado de ações. Foto: Pixabay

As bolsas de valores da Europa fecharam o pregão majoritariamente em alta nesta quarta-feira (04). Investidores se animaram com os resultados de indicadores que apontam para uma retomada econômica nos países do continente.

Por outro lado, os balanços de grandes empresas europeias surpreenderam negativamente, não o suficiente para derrubar as bolsas de valores. Com isso, o índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 0,61%, a 468,22 pontos.

Divulgado nesta quarta, o índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) do setor de serviços da zona do euro subiu a 59,8 no mês de julho. Ainda que abaixo da previsão de analistas, o resultado representa o maior nível desde junho de 2006, de acordo com a IHS Markit.

Na avaliação da Capital Economics, o dado confirma a rápida recuperação econômica local nos últimos três meses, embora aponte para a permanência de pressões inflacionárias.

A expectativa da consultoria é de que a atividade continue a se expandir em um ritmo semelhante neste terceiro trimestre. Com exceção do setor de turismo, “os dados altos de mobilidade sugerem que as coisas estão voltando ao normal”, dizem os analistas.

Fechamento das bolsas de valores da Europa

Em Londres, o FTSE 100 avançou 0,26%, a 7.123,86 pontos, enquanto o DAX, de Frankfurt, teve alta de 0,88%, a 15.692,13 pontos.

No Reino Unido, o PMI recuou ante o mês anterior, mas menos do que o previsto. Na Alemanha, por sua vez, o índice subiu a 61,8 em julho, abaixo da previsão. De acordo com a IHS Markit, foi o maior resultado em toda série histórica, existente há 24 anos.

De modo geral, na análise da Pantheon, os países da zona do euro veem suas atividades de serviços ganhando força. As vendas no varejo da região, por sua vez,, cresceram 1,5% em junho ante maio, como previsto.

As bolsas de valores CAC 40, de Paris, e FTSE MIB, em Milão, avançaram 0,33%, a 6.746,23 pontos, e 0,53%, a 2.5490,22, respectivamente.

Essas bolsas europeias subiram apesar de balanços considerados negativos de grandes empresas e bancos da região.

O Commerzbank recuou 5,53% neste pregão, após anunciar ter revertido o lucro e registrado prejuízo de 527 milhões de euros no segundo trimestre deste ano.

Já a Siemens Energy caiu 2,76%, depois de informar queda de 37% nos pedidos à Siemens Gamesa. A companhia revisou para baixo suas previsões de lucro para o ano fiscal de 2021. A projeção para o Ebitda ajustado saiu da faixa de 3% a 5% para o intervalo de 2%.

Em Madri, o IBEX 35 subiu 0,23%, a 8.792,90 pontos. Enquanto o PSI 20, de Lisboa, caiu 0,23%, a 5.112,02 pontos.

O avanço nas bolsas de valores da Europa foi puxado pela Entain (+6,10%), proprietária das casas de apostas da Ladbrokes e Coral, cujas ações atingiram recordes nesta quarta. O movimento, de acordo com a consultoria CMC Markets, se deu pelas especulações de que o MGM Resorts pode fazer uma oferta pela empresa.

Com informações de Estadão Conteúdo. 

Monique Lima

Compartilhe sua opinião

Receba os destaques que irão movimentar o cenário econômico antes da abertura do mercado.

Inscreva-se