Bolsas asiáticas sobem após mais ganhos em NY; Europa avança com varejo no radar

As bolsas asiáticas e do Pacífico fecharam majoritariamente em alta nesta sexta-feira (16), após Wall Street acumular ganhos pelo segundo dia seguido, com a de Hong Kong liderando ganhos e a do Japão se aproximando de nova máxima histórica.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240-Banner-Home-2-1.png

Esse cenário pode influenciar nas negociações do Ibovespa hoje. Na quinta-feira (15), o índice fechou em alta de 0,62%, aos 127.804,13 pontos.

Nas bolsas asiáticas, em Hong Kong, o índice Hang Seng saltou 2,48%, a 16.339,96 pontos, impulsionado por ações de tecnologia. Já em Tóquio, o japonês Nikkei subiu 0,86%, a 38.487,24 pontos, atingindo o maior nível em 34 anos, depois de chegar a 38.865,06 pontos durante o pregão, a menos de 100 pontos de estabelecer novo recorde.

Ainda entre as bolsas asiáticas, em Seul, o sul-coreano Kospi avançou 1,34%, a 2.648,76 pontos, com a ajuda de ações financeiras e dos setores automotivo e de baterias.

Na Oceania, a bolsa australiana também ficou no azul, com alta de 0,69% do S&P/ASX 200 em Sydney, a 7.658,30 pontos.

Exceção na região asiática, o Taiex caiu 0,20% em Taiwan, a 18.607,25 pontos.

O desempenho positivo de Wall Street mais uma vez contribuiu para o apetite por risco na Ásia e no Pacífico. Ontem, as bolsas de Nova York avançaram pela segunda sessão consecutiva, com o S&P 500 renovando máxima de fechamento, depois de amargarem robustas perdas na terça-feira (13), quando dados da inflação ao consumidor (CPI) dos EUA vieram acima do esperado.

Na China continental, os mercados retomam os negócios na segunda-feira (19), depois de ficarem inativas por de mais de uma semana por ocasião do feriado do ano novo lunar.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240_TEXTO_CTA_A_V10.jpg

Bolsas da Europa sobem com recuperação do varejo no Reino Unido e balanço do NatWest

As bolsas europeias operam em alta na manhã desta sexta-feira, ampliando ganhos dos dois pregões anteriores, após o setor varejista britânico mostrar desempenho melhor do que o previsto e o banco britânico NatWest divulgar balanço positivo.

Por volta das 7h (de Brasília), o índice pan-europeu Stoxx 600 avançava 0,51%, a 491,05 pontos.

As vendas no varejo do Reino Unido deram um salto mensal de 3,4% em janeiro, superando de longe a expectativa de analistas e alimentando esperanças de que a economia britânica volte a se recuperar depois de entrar em recessão técnica, no fim do ano passado. O avanço nas vendas foi o maior em mais de dois anos e veio após uma queda recorde em dezembro.

Ainda no Reino Unido, o NatWest agradou com números de lucro e receita com juros do último trimestre de 2023. No horário acima, a ação do banco britânico avançava mais de 4% em Londres.

No âmbito da política monetária, a dirigente do Banco Central Europeu (BCE), Isabel Schnabel, sinalizou que os juros da zona do euro precisarão continuar altos até que a instituição tenha confiança de que a inflação na zona do euro voltará para sua meta oficial de 2% de forma sustentável. A fala de Schnabel veio na mesma linha de comentários feitos pela presidente do BCE, Christine Lagarde, e pelo vice-presidente do banco, Luis de Guindos, nos últimos dias.

Nas próximas horas, a atenção de investidores na Europa vai se voltar para novos dados de inflação dos EUA, após o índice de preços ao consumidor (CPI) americano surpreender para cima, na última terça-feira (13).

Às 7h16 (de Brasília), a Bolsa de Londres subia 0,85%, a de Frankfurt avançava 0,79% e a de Paris ganhava 0,61%. Já as de Milão, Madri e Lisboa tinham altas de 0,47%, 0,01% e 0,72%, respectivamente.

*Com informações da Dow Jones Newswires e Estadão Conteúdo

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Giovanni Porfírio Jacomino

Compartilhe sua opinião