Governo deve revisar dados de 7 milhões de beneficiários do Bolsa Família em 2024

Uma revisão das famílias inscritas no programa do Bolsa Família está agendada para acontecer ainda este ano. Segundo o comunicado do Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social nesta segunda-feira (5), será feita uma reavaliação detalhada dos dados de aproximadamente 7 milhões de grupos que compõem o programa social.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2022/03/Ebook-Investindo-para-a-Aposentadoria-1.jpg

O Bolsa Família é a principal pauta social do governo Lula e o atual processo de revisão cadastral – iniciado no ano passado – tem o intuito de garantir que os benefícios sejam destinados de maneira precisa a quem realmente necessita e evitando irregularidades na distribuição dos benefícios.

Além disso, o Cadastro Único (CadÚnico), considerado a principal porta de entrada para diversos programas sociais, também está passando por uma revisão.

O que é a revisão do Bolsa Família?

As revisões de cadastros do Bolsa Família e do CadÚnico têm como objetivo assegurar que as famílias de baixa renda possam acessar adequadamente não apenas a assistência social, mas também outras modalidades como o Benefício de Prestação Continuada (BPC) e a Tarifa Social de Energia Elétrica.

Os sete milhões de beneficiários selecionados para revisão do Bolsa Família em 2024 foram identificados por diversos motivos, incluindo dados desatualizados (com a última atualização em 2019, 2020 ou 2021), inconsistências na renda declarada, na composição familiar, ou divergências nas informações de renda registradas no CadÚnico.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Investindo-no-exterior.png

Quem pode receber o benefício

As regras atuais do Bolsa Família estipulam que têm direito ao benefício pessoas cuja renda per capita familiar seja de até R$ 218 e que estejam inscritas no CadÚnico com dados atualizados conforme o calendário governamental.

A revisão cadastral implementada no ano passado já resultou na exclusão de 1,7 milhão de famílias unipessoais que estavam recebendo o benefício de maneira irregular.

Famílias unipessoais, compostas por uma única pessoa, podem ser beneficiárias do Bolsa Família, mas o beneficiário não pode compartilhar a residência com outras pessoas.

O governo afirma que, em dezembro de 2022, 5,88 milhões de famílias unipessoais recebiam o pagamento, e após a revisão, esse número foi reduzido para 4,15 milhões no final do ano passado.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Camila Paim

Compartilhe sua opinião