Black Friday da Riachuelo tem estoque renovado e aposta no omnichannel

Black Friday da Riachuelo tem estoque renovado e aposta no omnichannel
Black Friday da Riachuelo tem estoque renovado e aposta no omnichannel

A estratégia da Black Friday da Riachuelo tentará aproveitar o que a empresa, da controladora Guararapes (GUAR3), julga ter de vantagem sobre os concorrentes: estoque renovado e sem crise de abastecimento e presença omnichannel.

Para Flávio Amadeu, diretor executivo comercial e de logística da Riachuelo, a integração da companhia com a indústria, que também compõe o grupo, a Black Friday da Riachuelo deve ter um estoque novo, sem falta de produtos (que assusta diversos varejistas) e com descontos de até 70%.

“Estamos trabalhando em todos os pilares, com bom custo-benefício, com qualidade, preço bem competitivo, um produto de moda, bonito e atual. Estamos com os estoques renovados, mesmo com toda pandemia, conseguimos renovar completamente nossos estoques“, disse.

Além disso, a Riachuelo também opta por aproveitar a presença física (são cerca de 300 endereços no Brasil) para aumentar as vendas ditais, abusando dos vários canais de vendas, com os sistemas de retire em loja, por exemplo.

“A gente trabalha para esse objetivo de manter uma relevância maior nos canais digitais e, para isso, tem todo um plano de implementações de melhorias, o sistema omnichannel é um deles, visando levar nossos produtos mais próximos dos consumidores”, disse o executivo.

Confira a entrevista do SUNO Notícias com Flávio Amadeu, diretor executivo comercial e de logística da Riachuelo:

 ♦

-Como será a estratégia da Riachuelo na Black Friday?
Tem algumas questões novas sejam externas, sejam internas. Óbvio que o ambiente em virtude da pandemia tem todo um cuidado que tomamos de forma exemplar, e isso a gente vem sendo reconhecido desde a reabertura das lojas, com NPS (Net Promoter Score) bons. Mas, também temos questões internas nossas, como no sistema omnichannel, que está 100% implantado, se preparando para a demanda pois na sexta e no sábado se multiplicam os clientes.

Esse ano começamos um pouco antes, para deixar espaçado o evento, começando com o esquenta Black Friday por volta do dia 10, até o dia 20 deste mês, antecipando e promovendo oportunidades de compra e a campanha da semana da Black Friday para celebrar essa semana começou logo depois.

Quanto ao tamanho dos descontos, temos uma variedade grande de descontos, que chegam até a 70% em produtos selecionados, mas eles estão em todas as categorias, vestuários, eletrônicos, etc. Além disso, há ofertas especiais no site, com até 20% a mais, só para compras online.

-O e-commerce deve ganhar participação?
Sim, como reportamos nos últimos dois balanços, já demonstramos claramente o ganho de participação dos canais digitais na venda da empresa frente a outros players de varejo, então a gente trabalha para esse objetivo de manter uma relevância maior nos canais digitais e, para isso, tem todo um plano de implementações de melhorias, o sistema omnichannel é um deles, visando levar nossos produtos mais próximos dos consumidores.

-Vocês aproveitam esse omnichannel de alguma forma? Há alguma estratégia de retirada fácil, por exemplo?
Sim. Isso já está implementado e são dois, na verdade. Um é o ‘retire em loja’ é o cliente que compra no site, no app, mas o produto sai do Centro de Distribuição e o cliente escolhe retirar na loja. Já o ‘retire fácil’ é quando o cliente retira o produto do estoque da loja e retira nela.

-Essa estratégia é mais sobre descontos, entregas rápidas, ou outra estratégia?
Para nós, o cliente está absolutamente no centro das nossas atenções e da nossa estratégia. O desconto é uma parte da solução que queremos entregar para ele. O cliente está cada vez mais exigente. Então, sobre a entrega rápida, fazemos os melhores prazos de entrega dos players de moda, além disso, os melhores custos de frete aos clientes. Não é só o desconto. Oferece um prazo ruim, mas um custo bom não adianta.

Estamos trabalhando em todos os pilares, com bom custo-benefício, com qualidade, preço bem competitivo, um produto de moda, bonito e atual, estamos com os estoques renovados, mesmo com toda pandemia, conseguimos renovar completamente nossos estoques.

-Os varejistas já sentem problemas de abastecimento da indústria. Vocês preveem algum problema de falta de produto?
Nós temos um diferencial completivo. Nossas operações ocorrem de forma integrada com a indústria, o que nos trouxe uma vantagem competitiva muito grande nesse momento.

Por termos a cadeia integrada e quando falamos de indústria, não falamos só de confecção, falamos de tinturaria, malharia, confecção, lavanderia, então sofremos significativamente menos impacto na cadeia do que a média do mercado.

A cadeia é integrada com a Guararapes. Só alguns produtos, com fios de lycra, como roupas de banho, etc., tem uma dificuldade maior do mercado, sim. Mas aí a imagem positiva da empresa deve contornar o problema.

-A crise deverá afetar o desempenho das vendas? E a redução do auxílio emergencial?
Ainda existe um grau de incerteza bastante grande, principalmente quando falamos de 2021. Tanto quando falamos de como vai se comportar a economia na semana que vem, mesmo com o governo não batendo o martelo acerca disso,

Mas trabalhamos para que, mesmo que o bolo seja menor, nossa fatia seja maior. Então temos bastante certeza de que estamos saindo da crise mais fortalecido do que entramos.

Isso leva a crer que teremos uma fatia do bolo maior do que tínhamos. Varejista tem que ser otimista com pé no chão, mas otimista sempre. E é o que somos.

Entrevista com Flávio Amadeu, diretor executivo comercial e de logística, cargo, falando sobre a Black Friday da Riachuelo com exclusividade ao SUNO Notícias.

Vinicius Pereira

Compartilhe sua opinião