Black Friday do Carrefour na França é cancelada a pedido do governo

Black Friday do Carrefour na França é cancelada a pedido do governo
Carrefour (CRFB3) adquire três lojas e dois postos da rede Makro

O Carrefour decidiu suspender seus eventos da Black Friday na França a pedido do governo local. A empresa separava as datas de 27 a 29 de novembro para a tradicional época de vendas. As informações são da agência de notícias Reuters.

A decisão do Carrefour foi tomada após o ministro das Finanças da França, Bruno Le Maire, solicitar que a Black Friday nas lojas físicas fosse suspensa. Em meio à um novo lockdown por conta do avanço da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), as unidades físicas estarão fechadas.

O ministro solicitou a supermercados e empresas de e-commerce que postergassem as promoções da habitual data de vendas, que é uma das principais épocas do ano para varejistas em quase todo o mundo. Em um ano cercado de ameaças geradas pela pandemia, que fez com que a economia dos países caísse, as empresas do setor têm a Black Friday, assim como as festas de fim de ano, alvos para tentar recuperar seu faturamento.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

Segundo a Reuters, o presidente-executivo do Carrefour, Alexandre Bompard, conversou com Le Mair por telefone e concordou com a suspensão do evento. O chefe da Amazon na França, Frederic Duval, por sua vez, ainda não havia dado nenhuma indicação de que a gigante do varejo on-line poderia cancelar suas atividades presenciais da Black Friday.

Lockdown na França e Inglaterra

A França e Alemanha anunciaram, no fim de outubro, um lockdown como tentativa de conter uma segunda onda de infecções pelo coronavírus. No mês passado, os países europeus tentaram retardar a propagação do vírus através de restrições específicas e localizadas, entretanto, os governos optaram por medidas mais drásticas após o avanço da doença.

Segundo o presidente da França, Emmanuel Macron, as medidas medidas de restrição devem durar até 1º de dezembro. Enquanto os bares, restaurantes e estabelecimentos comerciais não essenciais irão fechar, as escolas vão permanecer abertas.

Já a Alemanha impôs uma paralisação parcial de um mês, deliberado pela chanceler Angela Merkel, depois de conversas com líderes dos 16 estados do país. A medida entrou em vigor no dia 2 de novembro e deve durar até o fim deste mês.

Varejo brasileiro deve faturar recorde de R$ 3,74 bilhões na Black Friday

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), calculou que o varejo deve movimentar cerca de R$ 3,74 bilhões em vendas na campanha de promoções da Black Friday deste ano, o que representa um volume recorde.

O economista Fabio Bentes, responsável pelo cálculo da CNC, aponta que “será a primeira data do varejo a registrar crescimento este ano, pelo menos até agora. Desde a Páscoa até o Dia das Crianças, todas as datas comemorativas registraram queda nas vendas”.

Em um cenário em que as contas da CNC estejam certas, o faturamento será 6% maior do que a temporada de Black Friday em 2019, quando foram movimentados R$ 3,67 bilhões. No entanto, vale destacar que descontada a inflação do período, as vendas terão crescimento real de 1,8% na mesma comparação.

Jader Lazarini

Compartilhe sua opinião