AGENDA

BB BI vê bom resultado da Usiminas (USIM5) já precificado em ação e eleva preço-alvo

BB BI vê bom resultado da Usiminas (USIM5) já precificado em ação e eleva preço-alvo
Foto: Reprodução Facebook

Após a Usiminas (USIM5) divulgar seu balanço do primeiro trimestre de 2021 na última sexta-feira (26), o BB Investimentos revisou o seu preço-alvo das ações da siderúrgica para R$ 23,00 – no último pregão os papéis eram negociados a R$ 22,21 – e manteve a sua recomendação neutra. Apesar da companhia ter apresentado bons resultados, para o BB BI esses números já estariam precificados.

Mary Silva, analista que assina o relatório, afirma que os resultados da Usiminas foram robustos e superaram as estimativas. “A companhia tem refletido em seus números o cenário favorável para siderurgia e mineração, com demanda aquecida e preços altos, e bateu novo recorde trimestral de receita líquida (R$ 7,1 bilhões) e EBITDA Ajustado (R$ 2,4 bilhões, margem de 34%)”, expõe.

Por outro lado, as recentes altas da Usiminas já teriam precificado o cenário. Desde o começo do ano, as ações da empresa já avançaram cerca de 50%. “Mesmo diante de números mais robustos, entendemos que a maior parte do potencial de valorização já foi precificada no rali recente observado nos papéis, razão pela qual mantemos nossa recomendação neutra”, diz o relatório.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Vídeo Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

Usiminas é beneficiada por alta no preço da commodity

Os altos preços do minério compensaram ainda a produção menor da Usiminas entre janeiro e março. A produção de minério, por exemplo, caiu 11,2% na base trimestral, para 2 megatoneladas, por conta do período de chuvas e paradas programadas para manutenção. Mesmo com a produção e as vendas recuando, a receita líquida do segmento avançou 4,7%.

Para a siderurgia, o momento é bom e traz alta rentabilidade, segundo Silva. Produção, vendas e receita avançaram nos três primeiros meses de 2021, impulsionadas, principalmente, pelo setor automotivo, que aumentou seus pedidos em 15% na base trimestral, apesar de novas interrupções na produção causadas pelo coronavírus.

O BB BI destacou ainda que o braço de soluções da Usiminas ganhou importância no balanço. A unidade de transformação de aço, que atua na frente de distribuição, serviços e tubos, viu as vendas avançarem 26,7% na base trimestral, chegando a uma receita líquida de R$ 1,7 bilhão. O Ebitda ajustado da frente avançou 80,3% chegando a R$ 248 milhões.

No desempenho financeiro, a analista aponta que a variação cambial comprometeu parte da rentabilidade operacional, custando R$ 376 milhões, com o lucro líquido ficando em R$ 1,2 bilhão. Houve ainda um “aumento expressivo no capital de giro”, como reflexo de maiores valores de estoques e de contas a receber.

A alta da dívida líquida da Usiminas, agora em R$ 1,7 bilhão, 51,5% maior do que no quarto trimestre de 2020 foi apaziguada pelo melhor desempenho operacional. A alavancagem, medida pela relação entre divida líquida e Ebitda (DL/Ebtida) se manteve em 0,3 vez, estável na comparação trimestral.

Vitor Azevedo

Compartilhe sua opinião