Banco Inter (BIDI4) derrete no Ibovespa e ações caem mais de 11%; entenda

Banco Inter (BIDI4) derrete no Ibovespa e ações caem mais de 11%; entenda
Banco Inter (BIDI4) - Foto: Divulgação

As ações do banco Inter estão derretendo no Ibovespa nesta terça-feira (28). As units BIDI11 caíam 8,79% às 11h25, sendo negociadas a R$ 53,54 enquanto as ações preferenciais BIDI4 perdiam 8,17% do valor, sendo negociadas a R$ 17,98. No fechamento, as BIDI4 registraram queda de 11,65%, a R$ 17,69, e as BIDI11, 11,82%. negociadas a R$ 51,77.

As ações do banco acompanham o movimento dos mercados internacionais, com as bolsas de Nova York vivendo um dia de forte queda. O Dow Jones caiu 1,63%, a 34.299,99 pontos, o S&P 500 recuou 2,04%, a 4.352,63 pontos, e o Nasdaq teve baixa de 2,83%, a 14.546,68 pontos.

“É o mesmo movimento que aconteceu no começo do ano, com a subida dos rendimentos de 10 anos dos EUA, aumenta o custo de capital principalmente dessas empresas que tem um crescimento de longo prazo, como é o caso do banco Inter”, explica Luis Sales, analista da Guide Investimentos.

Os retornos do Tesouro Americano (T-Note) de 10 anos foram a 1,536% hoje, de 1,482% ontem.

Lá fora, os investidores retiram suas posiçõs no mercado acionário com o tapering, termo utilizado para a diminuição de estímulos por parte do Fed, mais próximo. Com isso, o resultado é uma aversão ao risco que chega até o Brasil.

Na semana passada, o banco central americano indicou que está pronto para iniciar o processo de lenta redução de estímulos que vêm sendo injetados na economia durante a pandemia. A previsão anunciada foi para novembro.

O Ibovespa e demais índices, como Small Caps e IFIX, também operaram no negativo nesta terça. O Ibovespa fechou com queda de 3,05%, a 110.123,85 pontos.

Sales também acrescenta que o mercado reagiu mal aos comentários de que ao banco fará um provisionamento de crédito em seu balanço. Com isso, investidores demonstram certo pessimismo, visto que o banco Inter apresenta planos de alto crescimento diante de um cenário de alta de juros.

Caso do banco Inter

A queda do banco Inter é agravada pelo cenário interno da instituição financeira. Na sexta-feira, dia 24, o site Pipeline noticiou que o banco estaria conversando com a Stone sobre uma possível fusão entre as empresas.

A Stone comprou uma fatia minoritária no banco neste ano e desde então as empresas mantém relações comerciais. As negociações sobre uma fusão ocorrem no momento em que a StoneCo enfrenta uma perda em empréstimos de R$ 400 milhões com uma operação de crédito recém-lançada que deu problemas no sistema.

Os erros fizeram a Stone pausar sua oferta de crédito no período, ajustar para baixo suas expectativas de recuperação de crédito em atraso e observar uma inadimplência maior do que o esperado e do que o registrado em períodos anteriores.

Questionadas pelo Pipeline sobre o assunto, a Stone respondeu que “não comenta rumores” e o banco Inter “informa que não vai comentar”.

Assim como as ações do Inter, as ações da StoneCo listadas na Nasdaq caíram 5,12% nesta terça, sendo negociadas a US$ 36,31.

Desde ontem, o banco Inter opera no negativo na bolsa brasileira, quando fechou o pregão com as units valendo -3,88%, as ações preferenciais, -3,94% e as ações ordinárias, -4,73%.

Monique Lima

Compartilhe sua opinião

Comece 2022 investindo nos melhores Fundos Imobiliários

Baixar agora!