Azul (AZUL4) retorna a quatro cidades e expande para mais 11 destinos no Paraná

Azul (AZUL4) retorna a quatro cidades e expande para mais 11 destinos no Paraná
Azul teve baixas nos últimos meses, ainda sofrendo impactos da pandemia - Foto: Tony Winston/Ministério da Saúde

A Azul (AZUL4) anunciou nesta terça-feira (19) um plano de expansão no Paraná. Ponta Grossa, Toledo, Pato Branco e Guarapuava, atendidas pela aérea antes da pandemia, voltam a receber voos em dezembro e contam com comercialização de passagens nos canais oficiais da empresa a partir de hoje.

A retomada das frequências nos quatro destinos se soma às operações que a Azul já realiza em Curitiba, Foz do Iguaçu, Cascavel, Londrina e Maringá, totalizando nove cidades.

Os voos da Azul para Ponta Grossa, Toledo, Pato Branco e Guarapuava serão cumpridos três vezes por semana, com as aeronaves modelo ATR 72-600, para 70 clientes. A partir de março de 2022, a expectativa da companhia é estar presente nestas cidades com frequências diárias.

A companhia planeja servir mais onze regiões no Paraná, sendo Umuarama com os aviões ATR da Azul, e Guaíra, Paranavaí, Francisco Beltrão, Cornélio Procópio, União da Vitória, Cianorte, Campo Mourão, Têlemaco Borba, Arapongas e Apucarana com os Cessna Gran Caravan, para nove clientes, da sub-regional Azul Conecta.

Com isso, a empresa teria 20 destinos atendidos no Paraná, recorde que o tornaria o Estado com o maior número de cidades operadas pela companhia no Brasil.

Em nota, a Azul informou ter recebido, durante as negociações, o comprometimento dos municípios de Ponta Grossa, Toledo, Pato Branco e Guarapuava para a implementação de importantes instrumentos de auxílio à navegação aérea: o IFR-IMC, procedimento que permite a operação dos voos mesmo em condições meteorológicas adversas, e o PAPI, sistema de luzes que provê auxílio visual da cabeceira da pista do aeroporto.

Com esses instrumentos, a aérea pode aumentar a regularidade de seus voos, diminuindo as chances de cancelamentos e evitando a suspensão de operação no futuro em função da meteorologia desafiadora na região sul do País.

“Esses equipamentos também proveem a possibilidade de frequências em horários mais convenientes e durante a noite, já que eliminam eventuais restrições do departamento de segurança de voo da empresa”, destacou a aérea.

Cotação da Azul nesta terça-feira

No fechamento, a ação da Azul (AZUL4) recuou 10,36%, a R$ 30,80. O ativo liderou as maiores baixas do Ibovespa hoje, que desabou 3,28%, para 110.672,76 pontos.

(Com Estadão Conteúdo)

Tags
Arthur Guimarães

Compartilhe sua opinião

Comece 2022 investindo nos melhores FIIS

Baixar agora!