Aéreas decolam no Ibovespa: Azul (AZUL4) sobe 15% e Gol (GOLL4) tem alta de 9%. O que houve?

As companhias áreas foram destaque no Ibovespa hoje desta quarta (17). No intradia, as ações da Azul (AZUL4) já lideravam o ranking das maiores altas do índice e chegaram a entrar em leilão. Logo em seguida, quem também voava eram os papéis da Gol (GOLL4). Mantiveram o curso e fecharam em forte alta.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-1.png

Os papéis AZUL4 subiram 14,89% no Ibovespa hoje, ao preço de R$ 14,20, e entraram em leilão neste patamar. De acordo com o mapeamento do Status Invest, nos últimos doze meses, as ações da Azul caíram 35,14%. Confira o gráfico:

Cotação AZUL4

Gráfico gerado em: 17/05/2023
1 Ano

Na última segunda (15), a companhia aérea apresentou seus números do balanço do primeiro trimestre de 2023 (1T23). A empresa fechou o primeiro trimestre de 2023 com um prejuízo líquido ajustado de R$ 727,6 milhões, queda de 10% ante o 1T22. Segundo a empresa, o “resultado líquido foi ajustado por resultados não realizados de derivativos e taxa de câmbio”.

Confira os principais números do balanço da Azul:

  • Receita líquida total: R$ 4.478 bilhões, alta de 40,3% ante 1T22;
  • Ebitda (Lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização): R$ 1.030 bilhão, alta de 73,8% ante 1T22;
  • Resultado líquido ajustado: Prejuízo de R$ 727,6 milhões, queda de 10% ante 1T22;

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-2-1.png

Assim como a Azul, Gol subiu alto no Ibovespa hoje

Enquanto isso, as ações da Gol registraram alta de 9%, a R$ 8,10. Segundo os analistas da Genial Investimentos Ygor Bastos e Bernardo Noel, as duas companhias aéreas apresentaram “dados operacionais fortes no 1T23, superando nossas expectativas”.

No caso da Azul, a empresa seguiu com o processo de renegociação de dívidas e informou ao mercado que espera obter aproximadamente R$ 5,5 bilhões de Ebitda neste ano, além de reduzir a alavancagem dos 4,6x (após renegociação) para 3,5x.

“Considerando as futuras reduções nos combustíveis de aeronaves já anunciadas pela Petrobras (PETR4), a contínua trajetória de queda do petróleo, além de uma demanda resiliente, julgamos que o guidance da Azul para 2023 não é impossível, mas agressivo. Ressaltamos que, apesar da melhora no cenário que estávamos no final do ano de 2022, ainda assim seguimos menos otimistas com as companhias aéreas”, complementaram os especialistas.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Controle-de-Investimentos.png

Erick Matheus Nery

Compartilhe sua opinião