Auxílio emergencial: Caixa inicia pagamento a nascidos em setembro

A Caixa Econômica Federal deu início, neste domingo (25), ao pagamento da nova rodada do auxílio emergencial aos nascidos em setembro. O pagamento será de R$ 150 a R$ 375, a depender do perfil da família.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/Lead-Magnet-Dkp-1.png

O pagamento do auxílio emergencial também será feito a inscritos no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) nascidos no mesmo mês.

O dinheiro será depositado nas contas poupança digitais e poderá ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem. Somente de duas a quatro semanas após o depósito, o dinheiro poderá ser sacado em espécie ou transferido para uma conta-corrente.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Vídeo Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

O saque da primeira parcela foi antecipado em 15 dias. O calendário de retiradas, que iria de 4 de maio a 4 de junho, passou para 30 de abril a 17 de maio.

Ao todo 45,6 milhões de brasileiros serão beneficiados pela nova rodada do auxílio emergencial. O calendário de pagamentos foi divulgado pelo governo no fim de março e atualizado na semana passada. O auxílio será pago apenas a quem recebia o benefício em dezembro de 2020. Também é necessário cumprir outros requisitos para ter direito à nova rodada.

Fonte: Caixa Econômica/Agência Brasil.

Para os beneficiários do Bolsa Família, o pagamento ocorre de forma distinta. Os inscritos podem sacar diretamente o dinheiro nos dez últimos dias úteis de cada mês, com base no dígito final do NIS.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/1420x240.jpg

O pagamento da primeira parcela aos inscritos no Bolsa Família começou no último dia 16 e segue até o dia 30. Na próxima segunda-feira (26), recebem os beneficiários com NIS de final 6. O auxílio emergencial somente será pago quando o valor for superior ao benefício do programa social.

Economia foi resiliente sem auxílio emergencial, diz BC

No fim do mês passado, o presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, disse em um evento que a economia se mostrou resiliente e surpreendeu após o término do pagamento do auxílio emergencial, ainda antes da confirmação da nova rodada de pagamentos.

“Esperávamos retração mais forte em janeiro e fevereiro com fim de auxilio, mas os números de janeiro e fevereiro vieram fortes”, afirmou o chefe da autoridade monetária. Campos Neto também se disse surpreso pelo crescimento de 3,2% do Produto Interno Bruto (PIB) no quarto trimestre de 2020.

Além do auxílio emergencial, o BC enxerga na vacinação em massa um dos principais vetores para a recuperação econômica do Brasil. “Temos um cronograma de vacinação que dá para ver uma luz no fim do túnel. Em dois ou três meses teremos vacinado grande parte do grupo de risco”, disse Campos Neto.

Com informações da Agência Brasil. 

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/1420x240-2.png

Jader Lazarini

Compartilhe sua opinião