Ministro da Economia da Argentina anuncia troca de dívida em pesos

O ministro da Economia da Argentina, Sergio Massa, anunciou no fim desta segunda-feira (6) um acordo entre a equipe econômica do governo e representantes dos bancos para uma troca na dívida em pesos.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240-Banner-Home-2-1.png

Segundo explicou o ministro da Economia da Argentina no Twitter, a operação abre espaço nos próximos vencimentos na dívida em pesos, para “garantir um programa que dê estabilidade ao sistema financeiro e tranquilidade aos poupadores”

Massa diz que há um esforço do governo para “ter um perfil de dívida com uma curva ordenada, que nos permita dar previsibilidade aos que confiam na Argentina”.

Ele ainda criticou a operação de mudança no perfil da dívida realizada em 2019, sob a presidência do agora opositor Mauricio Macri, que para Massa “gerou uma grande frustração e uma grande dor para a Argentina que ainda hoje estamos padecendo”.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/11/1420x240-Banner-Materias-1-Consultoria.png

Agora, o ministro considera que o novo acordo “desativa a ideia da bomba que alguns querem plantar, retira a incerteza nos vencimentos de 2023 e serve de base para que outros acordos melhorem o nível de acesso ao crédito para todos os cidadãos, o que significa mais investimento na economia”.

Ministro da Argentina defende ‘sistema financeiro previsível’

Em suas mensagens, Massa ainda defendeu “um sistema financeiro robustecido e previsível e um Estado com uma rota clara que combate a inflação com ordem fiscal, com contas claras e com acumulação de reservas”, para a retomada da confiança.

O anúncio ocorre também em meio a conversas do governo argentino com o Fundo Monetário Internacional (FMI).

A gestão da Argentina atualmente deseja garantir ajustes nas metas traçadas no pacote de ajuda já em andamento do FMI.

Com Estadão Conteúdo

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Planilha-controle-de-gastos.png

Eduardo Vargas

Compartilhe sua opinião