Veja os 5 apps que mais “roubam” seus dados e os 5 que menos roubam

Veja os 5 apps que mais “roubam” seus dados e os 5 que menos roubam
Apps. Foto de PhotoMIX Company no Pexels

Em meio à polêmica das novas regras de privacidade do Whatsapp, os usuários de smartphones prestam cada vez mais atenção no tema. Um estudo recente descobriu que ao realizar compras na Amazon, se conectar no Facebook ou navegar no Google, esses apps podem estar “roubando” seus dados.

Instagram, Facebook (FBOK34) e Uber Eats são os aplicativos populares que mais “roubam dados”, fornecendo informações de usuários com terceiros para exibir anúncios personalizados, segundo estudo da empresa de armazenamento em nuvem pCloud.

A pesquisa é baseada nos rótulos de privacidade da Apple na App Store, função do iOS 14 que busca informar sobre as práticas de segurança dos serviços ao aceitar seus termos de uso. A ferramenta do iPhone também indica como essas informações pessoais são usadas pelos apps.

Mais de 50% dos aplicativos disponíveis na App Store coletam dados pessoais para compartilhar com empresas e anunciantes.

Diante disso, confira os 5 apps que mais roubam seus dados com essa finalidade:

  1. Instagram: 79% dos dados do usuário são coletados
  2. Facebook: 57% dos dados são coletados
  3. LinkedIn: 50% dos dados são coletados
  4. Uber eats: 50% dos dados são coletados
  5. Trainline: 43% dos dados são coletados

Além desses, o estuda aponta em seguida alguns outros apps mais populares como Youtube (43%), Duolingo (36%), eBay (36%), TikTok (36%), Snapchat (29%) e Spotify (29%).

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Vídeo Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

De acordo com um estudo do provedor de VPN Surfshark sobre os rótulos de privacidade da Apple, aplicativos de relacionamento, compras, streaming e até de edição de fotos, também podem roubar seus dados.

O relatório indica que VSCO e Adobe Lightroom são aplicativos de edição de fotos que mais requerem dados, incluindo informações de contato, localização, conteúdo do usuário e histórico de pesquisa, enquanto outros como TouchRetouch e Pixelmator não coletam nada.

No entanto, os editores de imagens são muito mais “saudáveis” do que as redes sociais, pois geralmente coletam a menor quantidade de dados em 18 categorias de aplicativos.

O ecossistema de pagamentos de varejo online é outro dos itens destacados por Surfskark. O PayPal coleta 26 tipos de dados, seguido de perto por Venmo, com 21.

Em relação aos apps de compras, a Amazon (AMZO34), é citada, coletando 26 tipos de dados. “Embora seja o mais alto na categoria de compras, não é um recurso incomum, devido à necessidade de contato com o cliente e a maior parte do universo de aplicativos dessa classe solicita 20 dados diferentes”, informa o estudo.

Os apps que menos roubam dados

Além disso, de acordo com a pesquisa realizada pelo pCloud, confira 5 apps que “roubam” 0% dos seus dados:

  1. Clubhouse
  2. Netflix
  3. Microsoft Teams
  4. Google Classroom
  5. Shazam

Além desses, outro aplicativos também são citados por compartilharem 0% dos dados, como Skype, Telegram, Zoom, Buzzfeed (2%) e Discord (2%).

Caso o usuário determine que um aplicativo de telefone é útil mas que rouba seus dados, é possível verificar se há maneiras de cancelar o compartilhamento de informações antes de instalá-lo. Ou se ele já tiver sido baixado, existe a possibilidade de verificar nas configurações do app para conferir o que pode ser acessado, como por exemplo sua localização, fotos, câmera e microfone.

Ou seja, muitas vezes não será possível de impedir que os apps baixados não roubem seus dados, no entanto, será possível limitar os dados fornecidos, de acordo com as configurações do aplicativo.

Rafaela La Regina

Compartilhe sua opinião