Ambipar (AMBP3) investe R$ 100 milhões em unidade de reciclagem no Chile

Ambipar (AMBP3) investe R$ 100 milhões em unidade de reciclagem no Chile
Ambipar - Foto: Reprodução/Facebook/Ambipar

A Ambipar (AMBP3) anunciou nesta sexta-feira (21) que a Disal Ambiental, uma das empresas do grupo, iniciou a construção do Projeto GIRI, localizado em Santiago, no Chile.

O GIRI será a uma planta de classificação, pré-tratamento e preparação para reciclagem e valorização de resíduos com capacidade de 60 mil toneladas por ano, com faturamento líquido potencial de US$ 8 milhões e margem Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) com potencial de 70% ao ano.

De acordo com a Ambipar, o investimento total do projeto será de, aproximadamente, US$ 18 milhões. O início da operação está previsto para o primeiro trimestre de 2023.

O objetivo do projeto é endereçar novas tendências em gestão de resíduos e políticas públicas ambientais do Chile, conforme estabelecido pela lei de responsabilidade estendida do produtor. Ela garante a recuperação dos resíduos industriais e domésticos separados na origem, especialmente os recicláveis.

Além disso, a Ambipar afirmou que vai estudar o desenvolvimento de mais quatro projetos pequenos similares em áreas com atividade industrial em torno das capitais regionais do norte, centro e sul do Chile, para facilitar a separação e valorização do resíduo, sem a necessidade de transporte.

Segundo a companhia, o projeto está em linha com a estratégia de expansão e inserção de novas tecnologias e serviços na América Latina, “por meio de soluções completas de gestão, valorização dos resíduos e transformação em novos produtos reciclados.”

Para neutralizar emissões: Bradesco (BBDC4) e Ambipar (AMBP3) querem ‘descarbonizar’ os clientes

Ambipar (AMBP3) e o Banco Bradesco (BBDC4) fecharam uma parceria para disponibilizar aos clientes a possibilidade de neutralização das próprias emissões de carbono.

Por meio de uma funcionalidade no aplicativo do Bradesco, os clientes do banco vão poder simular o impacto de suas atividades diárias na emissão de carbono na atmosfera e optar pela compensação desses poluentes.

Segundo comunicado ao mercado da Ambipar, o simulador irá considerar os padrões de consumo de energia do cliente, meios de deslocamento e transporte, uso de gás e internet ao longo de um mês.

“A metodologia utilizada tem o GHG Protocol como base, uma das principais ferramentas para a identificação e cálculo de emissões de gases de efeito estufa no mundo”, diz o documento.

Ao final da jornada no aplicativo do Bradesco, o cliente consegue visualizar qual a sua “pegada de carbono”, ou seja, quanto CO2 está emitindo na atmosfera. Se desejar neutralizar suas emissões, o simulador já calcula o valor equivalente à cota correspondente ao crédito de carbono.

Cotação

As ações da Ambipar (AMBP3) operam em queda de 0,61%, a R$ 35,88, perto das 16h50. Nos últimos doze meses, o ativo acumula alta de 36,36%.

Victória Anhesini

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO