Balanços da semana

Alupar (ALUP11): Aneel autoriza operação comercial de usina solar no Ceará

A Alupar (ALUP11) recebeu autorização da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para início da operação comercial da usina solar Pitombeira, de acordo com comunicado enviado ao mercado nesta sexta-feira (16). O investimento nas instalações é de aproximadamente R$ 249,5 milhões.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240-Banner-Home-1.png

Localizado no complexo eólico Energia dos Ventos, no município de Aracati, no Ceará, o empreendimento possui potência instalada de 61,7 megawatt-pico (MWp) e garantia física de 15,9 MW médios.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240_TEXTO_CTA_A_V10.jpg

Alupar (ALUP11) deve reduzir investimentos em 2024 e nos próximos anos, diz Fitch

Em análise sobre Alupar (ALUP11) e sua subsidiária Alupar Chile, a agência de classificação de risco Fitch afirmou os ratings de inadimplência do emissor (IDRs) de longo prazo em moeda estrangeira em ‘BB+’ e em moeda local em ‘BBB-‘, com perspectiva estável, com destaque para a redução nos investimentos para 2024 e para os próximos anos.

Segundo a agência, os ratings da Alupar refletem o baixo risco de seu negócio, devido à sua diversificada carteira de ativos de transmissão de energia elétrica no Brasil, setor que apresenta receitas previsíveis e margens operacionais elevadas. Para a Fitch, a empresa também se beneficia de sua atividade de geração, o que contribui para diluir riscos operacionais e regulatórios.

“O grupo deve continuar reduzindo a alavancagem e apresentando fluxo de caixa livre (FCF) positivo nos próximos anos, à medida que os investimentos diminuem”, pontua, acrescentando que os ratings da Alupar Chile e da Foz do Rio Claro refletem principalmente os elevados incentivos legais da Alupar para lhes prestar suporte, enquanto a classificação da AETE é beneficiada por incentivos operacionais medianos.

Ainda de acordo com a Fitch, a Alupar deve apresentar fluxo de caixa livre positivo em torno de R$ 800 milhões em 2024 e média anual de R$ 1,1 bilhão em 2022-2026, “devido à redução de investimentos e com base em uma distribuição de dividendos correspondente a 50% do lucro líquido“, explica.

O cenário-base da agência para a Alupar considera R$ 643 bilhões em investimentos em 2024 e média anual de R$ 342 milhões no triênio seguinte, significativamente abaixo da média anual de R$ 1,6 bilhão de 2020 a 2022 e da estimativa de R$ 680 milhões em 2023.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Compartilhe sua opinião