Agenda do Dia: Renova Energia; Petrobras; MRV; Eletrobras

Agenda do Dia: Renova Energia; Petrobras; MRV; Eletrobras
Renova Energia (divulgação)

Os assuntos da Agenda do Dia desta quarta-feira (16) prometem agitar o mercado interno e externo.

A Renova Energia comunicou, por meio de fato relevante, que entrou com pedido de recuperação judicial. A Petrobras assinou, na última terça-feira (15), cartas de intenção para fazer negócios de locação com duas empresas asiáticas. Estas e outras notícias fazem parte da Agenda do Dia desta quarta.

A Agenda do Dia conta também com a notícia sobre a MRV, que informou que teve o melhor trimestre de sua história.

Confira os principais pontos da Agenda do Dia:

Renova Energia

A Renova Energia entrou com pedido de recuperação judicial. A solicitação foi atendida pelo conselho de administração e ajuizado junto à Comarca da Capital do Estado de São Paulo. A informação foi dada por meio de fato relevante.

Veja também: CVM aplica multa de R$ 82 mi em esquema intermediado pela Cruzeiro do Sul

De acordo com a empresa, o plano de recuperação judicial será apresentado para a assembleia geral de credores “dentro dos prazos legais previstos. São consideradas, no pedido, obrigações de aproximadamente R$ 3,1 bilhões totais, sendo R$ R$ 11,7 milhões na esfera trabalhista e R$ 3,1 bilhões para bancos (com e sem garantia real) e demais credores quirografários e micro e pequenas empresas.

Petrobras

A Petrobras assinou, na última terça-feira (15), cartas de intenção para fazer negócios de locação com duas empresas asiáticas, a japonesa Modec e a malasiana Yinsonde, de duas plataformas do tipo Unidade Flutuante de Produção, Armazenamento e Transferência. As unidades irão fazer parte do projeto de desenvolvimento da produção de revitalização dos campos de Marlim e Voador (módulos 1 e 2), que ficam na Bacia de Campos.

MRV

Com o melhor trimestre de sua história, a MRV (MRVE3) informou, na última terça-feira (15), que registrou alta de 18,8% nas vendas líquidas do terceiro trimestre de 2019. A principal justificativa apontada foi a estratégia de favorecimento de unidades financiadas pelo Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) ao mesmo tempo em que a Caixa Econômica Federal paralisou os repasses do programa habitacional Minha Casa Minha Vida.

Em comunicado, a construtora afirmou que: “foi observado, no terceiro trimestre, uma longa paralisação nas contratações dos financiamentos à construção e nos repasses das vendas do Minha Casa Minha Vida, que perdurou de 26 de julho a 20 de setembro”.

Eletrobras

A Eletrobras comunicou que o custo esperado da demissão de funcionários terceirizados da subsidiária Furnas Centrais Elétricas (Furnas), no quesito do acordo fechado entre Furnas, Ministério Público do Trabalho (MPT) e Federação Nacional dos Urbanitários (FNU), é de até R$ 437 milhões. A economia esperada pela demissão dos empregados é de R$ 280 milhões por ano. Mais de mil funcionários serão desligados.

CCR

A Companhia de Concessões Rodoviárias, a CCR (CCRO3), declarou, na última terça-feira (15), que irá pagar R$ 940 milhões em dividendos. O valor equivale a R$ 0,46534653466 por ação ordinária da CCR. O pagamento deverá ser feito a partir do dia 31 de outubro.

EzTec

A EzTec registrou vendas líquidas de R$ 343,2 milhões no terceiro trimestre de 2019. O valor significa uma baixa de 7,8% comparado ao trimestre anterior. Entretanto, em relação ao mesmo período do ano passado, a alta foi 2,8 vezes maior.

A EzTec comunicou que já lançou um empreendimento com Valor Geral de Vendas (VGV) de R$ 576,4 milhões para o quarto trimestre. “O projeto é o maior e mais relevante lançamento residencial do ano, respondendo sozinho por 29% do VGV previsto no topo do guidance de lançamentos de 2019. Com ele, a Companhia atinge o limite inferior do guidance, com R$ 1,525 milhões de VGV lançado no ano até então”, informou a EzTec.

A Agenda do Dia da Suno mostra os principais acontecimentos que prometem movimentar o mercado durante o dia.

Juliano Passaro

Compartilhe sua opinião