10 empregos que surgirão com o metaverso até 2030 – e qual carreira pode levar você até lá

Desde que o Facebook (FBOK34) anunciou sua mudança de marca para Meta Platforms e a intenção em investir na criação de um metaverso, tanto o termo quanto produtos e notícias relacionados a ele começaram a surgir de todos os lados. 

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/06/Lead-Magnet-1420x240-3.png

O metaverso é uma realidade virtual alternativa, em que se projeta replicar o mundo real de forma 100% digital. Nesse universo, os usuários podem criar avatares de si mesmos e interagir no mundo digital: socializar, fazer compras, jogar, trabalhar… e por aí vai. 

Sue Young, diretora de produtos do Facebook, lembra que, “em vez de apenas olhar para a tela do dispositivo, você estará nela”.

Dada a disposição de tantos setores – tecnologia, games, e-commerce, consumo de alta renda, automotivo – em entrar de cabeça neste novo universo, o site .cult listou 9 ideias preliminares dos empregos que podem surgir com o metaverso – e quais carreiras levam a eles

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

10 Possíveis empregos criados com o metaverso 

1. Cientista de Pesquisa do Metaverso

Especialistas em Realidade Virtual e Realidade Aumentada precisarão desenvolver algo semelhante à teoria de tudo –  em que, segundo o artigo, o mundo inteiro é visível e acionável digitalmente. Essa arquitetura será a base sobre a qual todos os outros elementos da realidade estendida serão construídos.

Habilidades necessárias: Os interessados devem ser capazes de construir e escalar protótipos usando tecnologia de visão computacional, computação gráfica ou imagem computacional – além, claro, de saber tudo sobre programação. 

2. Planejador do Metaverso

À medida que os CEOs definem uma visão e uma estratégia para a criação e o crescimento das receitas do metaverso em seus negócios, o planejador precisará direcionar um portfólio estratégico, desde a prova de conceito até o piloto e a implantação. Isso significa identificar oportunidades de mercado, construir casos, influenciar roteiros de engenharia, desenvolver métricas-chave, entre outras coisas. 

Habilidades necessárias: Ter anos de experiência em gerenciamento, conhecimento de marketing e modelos de negócios de HW/SW/SaaS (Software as a Service)/PaaS (Plataform as a Service)- além de uma mentalidade empreendedora bem desenvolvida.

3. Regulador de Ecossistemas

O metaverso exigirá a construção de todo um ecossistema ao seu redor, e caberá a este profissional estar em contato com as esferas importantes para a regulamentação deste mundo virtual. Na prática, ele será encarregado de coordenar parceiros e governos para garantir que as várias funcionalidades criadas sejam possíveis em grande escala. 

Um ponto sobre o qual o Regulador de Ecossistemas precisará se concentrar é na interoperabilidade, para que um cliente do novo mundo virtual seja capaz de usar os itens adquiridos no metaverso em diferentes experiências.

Habilidades necessárias: Anos de experiência em relações governamentais/institucionais e um profundo conhecimento do crescente setor de Realidade Estendida.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/Ebook-Acoes-Desktop-1.jpg

4. Gerente de Segurança do Metaverso

Privacidade, verificação de ID virtual, sensores adequados – são exigências de segurança para a melhor experiência no metaverso. Para tanto, serão necessárias pessoas que possam fornecer orientação e supervisão para tudo isso durante os estágios de projeto, validação e produção em massa. 

O trabalho será complicado, porque esse profissional precisará prever com precisão como as funcionalidades do XR (Extended Reality) serão usadas e também mal utilizadas. 

Habilidades necessárias: Um diploma de Engenharia e experiência em tecnologia e segurança de sistemas. 

5. Construtor de Hardware do Metaverso

O XR não será apenas elaborado em código. Será também construído em sensores, câmeras, óculos virtuais e fones de ouvido, por exemplo. A criação de todos esses hardwares para um mundo completamente digital que se entrelaça com o mundo físico exigirá construtores que saibam montar e adaptar esses equipamentos. 

Habilidades necessárias: Experiência com hardwares e capacidade de trabalhar com eletrônicos de consumo complexos.

6. Narrador do Metaverso

Essa pessoa será responsável por projetar missões imersivas para que os usuários explorem o metaverso, como cenários de treinamento para os militares, oportunidades de marketing na forma de narrativas para empresas, sessões de psicologia sobre dilemas do dia a dia, entre outras situações.

Habilidades necessárias: Ser um bom contador de história, com formação em Literatura, provável e, preferencialmente, ter alguma especialização em Marketing.

7. Construtor de Mundos

A função exigirá muitas das habilidades dos designers de games. Os Construtores de Mundos precisarão ter visão de futuro, pois muito do que sonharão ainda não existirá na forma de uma tecnologia ou solução de produto. Também precisarão considerar as regras e a ética desse novo mundo virtual.

Habilidades necessárias: Ser designer gráfico com experiência em 3D e realidade virtual, com toque de “poeta-guerreiro” para entender os dilemas dos mundos. 

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Controle-de-Investimentos.png

8. Especialista em bloqueio de anúncios

A Meta Platforms ganha dinheiro vendendo anúncios, e o metaverso deve seguir um caminho semelhante. Para o usuário que não desejar ser bombardeado com tanta propaganda, serão necessários d-blockers avançados o suficiente para detectar anúncios embutidos na própria realidade. Além disso, serão necessários plug-ins avançados o suficiente para impedir que eles apareçam. É aqui que entram esses especialistas.

Habilidades necessárias: Será necessário conhecimento em codificação e…. o mais difícil: acesso ao código-fonte do metaverso. 

9. Especialistas em Segurança Cibernética

O metaverso é o alvo perfeito para ataques cibernéticos e fraudes, por isso a necessidade de especialistas em segurança cibernética. Esses profissionais irão bloquear invasões em tempo real e garantir que as leis e os protocolos sejam reconsiderados e corrigidos, e talvez até mesmo inventados, para incluir todos os riscos do mundo virtual.

Habilidades necessárias: Experiência em segurança cibernética regular e/ou graduação em Direito com inclinações tecnológicas.

10. Desenvolvedor de Avatares

Cada pessoa será representada no metaverso por meio de avatares. Para que todos consigam se sentir contemplados, serão necessários profissionais que possam ajudar a criar e desenvolver a personalização dos avatares para os usuários e também para empresas.

Habilidades necessárias: Ser designer gráfico com experiência em 3D, assim como o Construtor de Mundos, é conveniente, mas o toque aqui é em psicologia, para entender o que os usuários vão buscar em seus avatares. 

Nada disso irá acontecer de uma vez, diz o artigo da .cult: o metaverso exigirá inúmeras novas tecnologias, protocolos, empresas, inovações e descobertas para funcionar. 

Nesse processo, novos empregos e habilidades devem surgir para que as ambições para o metaverso sejam concretizadas. Os listados acima são apenas possibilidades preliminares.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2021/09/960x136-1-1.png

Monique Lima

Compartilhe sua opinião