Petrobras anuncia diminuição na participação da BR Distribuidora

A Petrobras informou nesta sexta-feira (26) que irá fazer uma nova rodada de venda de ativos. A medida foi tomada em uma reunião com o conselho de administração da companhia.

Além da redução da participação na BR Distribuidora, a Petrobras irá vender oito refinarias. Atualmente, a estatal possui 71% da BR. A lista de desinvestimento também inclui a venda da rede de postos da companhia no Uruguai.

Saiba mais: Petrobras já cumpriu mais de 40% da meta de desinvestimentos até 2023

Ao blog do colunista do portal “G1”, João Borges, o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco afirmou que a expectativa é arrecadar US$ 15 bilhões com a venda das refinarias. Ao todo, elas possuem capacidade de refino de 1,1 milhão de barris por dia.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240-Banner-Home-1.png

As refinarias que devem ser vendidas são:

  • Refinaria Abreu e Lima;
  • Unidade de Industrialização do Xisto;
  • Refinaria Landulpho Alves (RLAM);
  • Refinaria Gabriel Passos (REGAP);
  • Refinaria Presidente Getúlio Vargas (REPAR);
  • Refinaria Alberto Pasqualini (REFAP);
  • Refinaria Isaac Sabbá (REMAN);
  • Lubrificantes e Derivados de Petróleo do Nordeste (LUBNOR).

“Os projetos de desinvestimento das refinarias, além do reposicionamento do portfólio da companhia em ativos de maior rentabilidade, possibilitarão também dar maior competitividade e transparência ao segmento de refino no Brasil”, informou a estatal em comunicado.

Saiba mais: Petrobras assina 3 contratos de venda de ativos totalizando US$ 10,3 bi

Desinvestimentos

Recentemente, a Petrobras assinou 3 contratos de venda de ativos, totalizando US$ 10,3 bilhões (cerca de R$ 40 bilhões). O acordo inclue campos de petróleo e transportadoras de combustíveis.

Entre os contratos assinados estão:

  • a alienação de 90% da participação na Transportadora Associada de Gás S.A. (TAG). O grupo formado pela Engie e pelo fundo canadense Caisse de Dépôt et Placement du Québec (CDPQ) comprou as ações da Petrobras.
  • a cessão de 50% dos direitos de exploração e produção do campo de Tartaruga Verde (concessão BM-C-36) e do Módulo III do campo de Espadarte. Quem comprou esses ativos foi a Petronas Petroleo Brasil Ltda. (“PPBL”), subsidiária da Petroliam Nacional Berhad (Petronas).
  • a cessão da participação total em 34 campos de produção terrestres. Quem comprou foi a empresa Potiguar E&P S.A., subsidiária da Petrorecôncavo.

“As diretrizes estão de acordo com os pilares estratégicos da companhia que têm como objetivo a maximização de valor para o acionista, através do foco em ativos em que a Petrobras é a dona natural visando à melhoria da alocação do capital, aumento do retorno do capital empregado e redução de seu custo de capital”, disse a empresa.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/02/Desktop.png

Renan Dantas

Compartilhe sua opinião