Índices futuros de NY apresentam queda nesta segunda-feira

Os mercados internacionais apresentam retração nesta segunda-feira (13). Os índices futuros de Nova York operam em queda, assim como encerraram as bolsas asiáticas. O mercado europeu está fechado devido ao feriado de Páscoa.

Por volta das 7h10, os índices norte-americanos apresentavam desvalorização em seus indicadores. O futuro Dow Jones tinha queda de 1,41% e o S&P 500 futuro registrava baixa de 1,36%. Por sua vez, a Nasdaq operava a – 1,19%.

Garanta acesso gratuito à eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas com um único cadastro. Clique para saber mais.

Os indicadores acionários globais estão monitorando os números de contágios do novo coronavírus (covid-19) no atual epicentro do mundo, os EUA. Os dados atuais apresentam que o novo vírus ultrapassou 550 mil pessoas contaminadas, mais do que em qualquer país, enquanto o total de mortes avançou para 22 mil.

 

Bolsa em queda livre!? Aproveita as maiores oportunidades da bolsa brasileira com nosso acesso Suno Premium

As  bolsas asiáticas fecharam as negociações em queda. A bolsa da Coreia do Sul encerrou o pregão com uma desvalorização de 1,88%. Na China, o principal índice das ações das bolsas terminou o dia em baixa de 0,49%. A bolsa do Japão recuou 2,33%. A bolsa de Hong Kong não abriu em função do feriado de Páscoa.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/1420x240-2.png

A região asiática está atenta aos indicadores desta semana que vai apresentar o Produto Interno Bruto (PIB) do primeiro trimestre, a produção industrial e a balança comercial de março da China, demonstrando os impactos do vírus na segunda maior economia do mundo.

De acordo com o Ministério de Comércio chinês, as exportações e a importações apresentaram melhora neste mês devido ao progresso que o governo teve no combate da Covid-19.

O Petróleo WTI avançava 0,1%, sendo negociado a US$ 22,79 o barril. Por sua vez, o Petróleo Brent caía 2,1%, a US$ 30,23 barril.

O medo do avanço da pandemia que assola o mundo preocupa os investidores, que procuram ativos livres de risco ou menos arriscados, como os títulos públicos norte-americanos e o dólar. A moeda estadunidense apresenta forte valorização frente às moedas emergentes, o que se reflete nos índices futuros mundiais.

Poliana Santos

Compartilhe sua opinião