Financiamento de imóveis tem alta de 8,2% em maio, diz Abecip

Financiamento de imóveis tem alta de 8,2% em maio, diz Abecip
Financiamento de imóveis tem alta de 8,2% em maio, diz Abecip

A Associação das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip) comunicou nesta segunda-feira (29) que o financiamento de imóveis relacionado ao Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) chegou a R$ 7,13 bilhões em maio.

O valor representa um aumento de 8,2% em comparação a maio de 2019. Ao mesmo tempo, houve uma alta de 6,5% em relação a abril.

De janeiro até maio de 2020, o crédito liberado para financiamento imobiliário, para compra e construção de imóveis, foi totalizado em R$ 34,1 bilhões, um crescimento de 23,2% em comparação ao mesmo período em 2019.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

De acordo com a Abecip, “o volume financiado em maio, segundo mês completo sob isolamento social, foi praticamente igual ao de janeiro, ou seja, no período anterior à pandemia, indicando que houve, até o momento, impacto reduzido da crise do novo coronavírus sobre o crédito imobiliário com recursos do SBPE”.

Governo prevê que venda de imóveis renda R$ 30 bi

A sanção da lei que simplifica o processo de vendas dos imóveis da União foi publicada no início de junho no Diário Oficia da União (DOU). Frente a isso, a Secretaria de Coordenação e Governança do Patrimônio da União (SPU) do Ministério da Economia, prevê que a venda de 3800 prédios que não estão sendo usados por órgãos públicos seja mais rápida e acabe gerando R$ 30 bilhões para os cofres públicos no período de três anos.

Saiba mais: Ministério da Economia prevê que venda de imóveis renda R$ 30 bi

Segundo o secretário de Coordenação e Governança do Patrimônio da União, Fernando Bispo, “antes do período de pandemia e sem a edição da lei, nossa meta era alienar 465 imóveis em 2020, com um potencial de arrecadação de R$ 3 bilhões. A sanção presidencial alavanca esse número para 1.970 imóveis, trazendo um potencial de arrecadação de R$ 5,9 bilhões”.

Daniel Guimarães

Compartilhe sua opinião