Acesso Rápido

    Taxa de juros em 2022: confira as projeções da Taxa Selic para 2022

    Taxa de juros em 2022: confira as projeções da Taxa Selic para 2022

    É sabido que a taxa básica de juros é um balizador de diversos ativos no mercado financeiro. Por isso, os investidores precisam conhecer quais são as perspectivas para a taxa de juros em 2022.

    Afinal de contas, a taxa de juros em 2022 trará impactos tanto na renda fixa, com o aumento dos rendimentos dos títulos, quanto na renda variável, com a elevação do custo de capital próprio e de terceiros na avaliação das ações.

    Qual será a taxa de juros em 2022?

    A dúvida mais comum entre os investidores é sobre qual será a taxa de juros em 2022. E apesar de ser uma questão extremamente relevante, não há como afirmar, com certeza, qual será o juro no ano que está por vir.

    Isso porque a Taxa Selic, que representa a taxa básica de juros da economia brasileira, é definida a cada 45 dias pelo Copom (Comitê de Política Monetária), levando em consideração o cenário econômico do país.

    Dessa forma, a resposta para qual será a taxa de juros em 2022 irá depender do contexto econômico do Brasil nesse ano, considerando, principalmente:

    • O nível de atividade econômica, medida pelo PIB (Produto Interno Bruto);
    • A taxa de câmbio do Real para o dólar norte-americano;
    • A inflação.

    No início de 2021, quando a Selic estava em 2% ao ano, poucos economistas e investidores acreditavam que a taxa poderia chegar próxima dos dois dígitos ao final do ano, o que ocorreu.

    Sendo assim, é preciso ressaltar que os juros em 2022 serão melhor determinados apenas ao longo desse ano, quando as variáveis econômicas forem sendo divulgadas. Contudo, é possível verificar quais são as previsões das instituições financeiras para a Selic para 2022.

    Previsão da taxa de juros em 2022

    Como foi colocado, apesar de não ser possível afirmar qual será a Taxa Selic em 2022, é possível acompanhar a previsão. Sendo que a melhor forma de fazer isso é acompanhando o Boletim Focus.

    Esse é um relatório divulgado semanalmente pelo Banco Central (Bacen), que considera a mediana das projeções de mais de 100 instituições financeiras para diversos indicadores econômicos. Entre eles, a taxa de juros.

    Abaixo, a previsão da taxa de juros em 2022 pelo Boletim Focus divulgada em outubro de 2021:

    taxa de juros em 2022

    Como pode ser observado, a previsão da Taxa Selic para 2022 pelo Boletim Focus em outubro de 2021 era de 10,25%. Ou seja, ao final desse ano a taxa de juros já se encontraria em um patamar de dois dígitos — o que não ocorria desde junho de 2017.

    O que pode alterar a previsão para a taxa de juros do Brasil em 2022?

    Conforme foi colocado, apesar da projeção dos juros em 2022 acima dos 10% ao ano, existem diversas variáveis econômicas que podem alterar a realidade da Selic no ano que está por vir. Isto tanto para cima, elevando a taxa, quanto para baixo, reduzindo-a.

    Assim, os investidores procuram o que pode alterar a previsão da taxa de juros em 2022.

    Fatores que podem elevar a taxa de juros em 2022

    Apesar da projeção elevada para a Taxa Selic em 2022, existem fatores que podem favorecer ainda mais o aumento da taxa. Em outras palavras, seria possível que no final do ano que vem o indicador esteja em patamares ainda mais elevados.

    Entre os principais fatores que podem elevar a taxa de juros em 2022 estão:

    • Descontrole da inflação de preços doméstica;
    • Elevação acentuada da taxa de câmbio do dólar;
    • Aumento do risco político no cenário de eleições presidenciais;
    • Intensificação do tapering pelo Banco Central dos EUA (FED);
    • Elevação dos gastos do governo e quebra do teto de gastos em 2022.

    Fatores que podem reduzir a taxa de juros em 2022

    Apesar dos fatores que podem contribuir com o aumento da Selic, é preciso ressaltar que há também os fatores que podem reduzir a o nível dos juros em 2022. Assim, seria possível que a taxa ficasse, inclusive, abaixo dos dois dígitos no ano que vem.

    Entre os principais fatores que podem reduzir a taxa de juros em 2022 estão:

    • Controle maior dos índices de inflação no Brasil;
    • Queda do câmbio entre o Real e o dólar norte-americano;
    • Redução do risco político nas eleições presidenciais de 2022;
    • Redução dos gastos do governo em 2022 e controle do teto de gastos;
    • Aumento da arrecadação federal pela maior atividade econômica;
    • Aumento da liquidez monetária pelo Banco Central dos EUA pelo quantitative easing.

    Onde investir com a taxa de juros em 2022?

    Apesar das possibilidades de aumento e redução da Taxa Selic em 2022, é sabido que as taxas de juros no ano que vem devem se manter em patamares mais elevados. Sobretudo comparado com os últimos dois anos, em que a taxa básica se manteve entre 4,5% e 2,0% ao ano.

    Sendo assim, é fundamental compreender onde investir em 2022 em patamares mais altos. Desta forma, os investidores podem analisar as oportunidades de investimentos e definir as estratégias de aporte mensal para o ano.

    Renda fixa com a taxa de juros em 2022

    A renda fixa com a taxa de juros em 2022 deve ser a mais favorecida entre as aplicações disponíveis aos investidores. Afinal de contas, o rendimento dos títulos de crédito público e privado dependem, em suma, da Taxa Selic, que está mais elevada.

    Sendo assim, será possível encontrar ao longo de 2022 títulos de renda fixa com rendimentos mais elevados. Isto tanto para os títulos do governo, no Tesouro Direto, quanto para os títulos privados, como CDBs (Certificados de Depósitos Bancários), LCIs e LCAs e Debêntures.

    Renda variável com a taxa de juros em 2022

    Em uma primeira análise, a renda variável pode ser prejudicada. Afinal, de forma simplificada, com os rendimentos mais altos em títulos atrelados à Selic, a atratividade das ações da bolsa de valores é reduzida, fazendo com que a demanda reduza e os preços caiam.

    No entanto, mesmo com a Taxa Selic mais alta, existem ações da bolsa que podem sair favorecidas. Este é o caso das companhias listadas que são beneficiadas pelo aumento da taxa de juros.

    Entre essas empresas estão, principalmente, as seguradoras e as instituições financeiras. Afinal, o primeiro grupo lucra com o rendimento do float dos prêmio dos clientes — aplicado sobretudo em renda fixa — enquanto as companhias do ramo financeiro tendem a repassar o aumento dos juros nas taxas cobradas de seus clientes, favorecendo o resultado dessas instituições.

    E então, conseguiu compreender melhor o contexto econômico que envolve a taxa de juros em 2022? Deixe abaixo suas dúvidas e comentários sobre esse assunto.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *