{"vars":{{"pagePostType":"post","pagePostType2":"single-post","pageCategory":["negocios"],"pageAttributes":["cia-hering-hgtx3","grupo-soma-soma3","insider-trading"],"pagePostAuthor":"Vinicius Pereira","post_category":"Negócios","post_tag":"Cia Hering (HGTX3)"}} }
Suno Notícias

Hering (HGTX3) comprou R$ 60 milhões em ações enquanto negociava com Soma (SOMA3)

Hering. Foto: Reprodução Facebook

Em meio as negociações que resultaram na fusão com o Grupo Soma (SOMA3), a gestão da Hering (HGTX3) comprou cerca de R$ 60 milhões em ações da própria companhia.

De acordo com documentos obtidos pelo SUNO Notícias na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a Hering adquiriu, entre os dias 12 e 22 de abril, cerca de 2,9 milhões de ações próprias em seis operações no período, totalizando cerca de R$ 61 milhões. Procurada, a Hering afirmou que a recompra de ações de Hering é pública e vem ocorrendo desde agosto de 2020 (veja mais abaixo).

O negócio, que praticamente garantiu a compra da Hering pela Soma, foi anunciado apenas no dia 26 de abril, após rejeitar, no dia 14 do mesmo mês, a proposta da Arezzo (ARZZ3) para uma potencial combinação de negócios. 

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Vídeo Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

Antes das seis operações, gestores da companhia não vinham adquirindo os próprios papéis em volumes consideráveis para a tesouraria da empresa, conforme mostram os documentos da CVM.

Os papéis da Hering acumulam alta de cerca de 70% desde a primeira compra da empresa no dia 12 de abril. As ações da Hering tiveram uma forte valorização após a varejista de moda rejeitar a oferta da Arezzo e aceitar a do Grupo Soma.

À época, agentes do mercado classificaram a fusão como positiva e reiteraram as sinergias das companhias unidas.

Documento da CVM mostra operações

Segundo o jornal “Valor Econômico”, o valor total pago pela Hering seria de R$ 5,2 bilhões, o que representa um prêmio de 43% para o valor de mercado da empresa à época, segundo cálculos do banco de investimento americano J.P. Morgan.

No fato relevante divulgado aos acionistas, a Hering anuncia o pagamento através de uma parcela de R$ 9,630957, a ser paga à vista, e 1,625107 ação ordinária de emissão do Grupo Soma.

A compra veio à tona após o gestor Fábio Alperowitch, da FAMA, contestar a CVM sobre as movimentações da gestão da Hering nas redes sociais.

Procurada, a Hering informou que “a recompra de ações de Hering é pública, vem ocorrendo desde agosto de 2020 e faz parte de decisão do Conselho de Administração de proteção aos interesses aos acionistas da companhia”.

Além disso, a empresa informou ainda que no dia 14 de abril não existia uma oferta do Grupo Soma e que irá manter o programa de recompras de ações.

“Em conjunto com a busca por crescimento orgânico, a Companhia continuamente analisa oportunidades inorgânicas e manterá seu programa de recompra de ações aprovado pelo Conselho de Administração, em reunião realizada em 18/08/2020″, disse, em nota.

“Naquele momento, 14 de abril, não existia uma oferta da Soma. A partir do momento em que passou a negociar com o Grupo Soma a companhia não executou compra de ação dentro do programa. A companhia Hering sempre se pauta, e continuará se pautando, por ações transparentes e éticas”, completou a Hering. Procurado, o Grupo Soma ainda não se manifestou sobre o assunto.