Você sabe o que é CDI e como essa taxa funciona? 

Frequentemente, ao investir seu dinheiro, o investidor se depara com diversas siglas. Uma delas é o CDI.

O que é CDI?

CDI é a sigla para Certificado de Depósitos Interbancários.

Esses títulos são usados para empréstimos de curto prazo realizados entre as instituições financeiras.

Eles servem como forma de garantir a continuidade das operações bancárias.

Em outras palavras, o CDI é o instrumento utilizado para um banco emprestar dinheiro para outro.

O CDI existe porque o banco precisa finalizar o dia com saldo positivo, por determinação do Banco Central do Brasil.

Por que o CDI é usado?

Com isso, um determinado banco pode ter um grande volume de depósitos num dia, enquanto outro, um grande volume de saques e empréstimos. 

Então, uma instituição pode emprestar dinheiro para outra, cobrindo o saldo negativo, sem que nenhuma das duas fique no prejuízo.

Dessa forma, o CDI gera uma fluidez no mercado financeiro.

Isso faz com que os bancos cumpram seus compromissos enquanto os correntistas estão protegidos. 

A respostas, tecnicamente, é não. O CDI é uma operação somente entre bancos.

É possível investir em CDI?

No entanto, existe o CDB, que segue a mesma ideia, mas funciona entre pessoas e bancos.

Para o mercado, o CDI é importante por que a maioria dos produtos de renda fixa tem sua rentabilidade atrelada ao percentual da taxa cobrada no CDI — a taxa DI.

Esses produtos podem ser:

1. CDB; 2. LCI; 3. LCA; 4. Letra de Câmbio.

Portanto, o CDI funciona apenas como referência para taxas.

Para calcular o rendimento de uma aplicação atrelada ao CDI, é usada a fórmula: % do CDI do investimento x CDI acumulado do período

Quer começar a investir mas não sabe como? Aproveite e baixe agora o nosso