Acesso Rápido

    Como declarar investimentos no exterior no Imposto de Renda?

    Como declarar investimentos no exterior no Imposto de Renda?

    Muita gente tem dúvidas sobre como declarar investimentos no exterior, afinal praticamente todos os investimentos feitos fora do Brasil são tributáveis. Por exemplo, aplicações em ativos negociados na bolsa de valores americana como NASDAQ, NYSE, entre outras.

    Assim, saber como declarar investimentos no exterior no imposto de renda não é difícil, mas é preciso atentar-se aos impostos que são cobrados e os campos a serem preenchidos.

    Como declarar investimentos no exterior?

    Para quem deseja saber como declarar investimentos no exterior é fundamental seguir o passo a passo no site da receita federal. Isso é importante para não correr o risco de cair na malha fina, até porque, grande parte dos investimentos feitos fora do Brasil sofrem tributação

    A atualização dos investimentos precisa ser na data de 31 de dezembro do ano calendário, sendo que investimentos superiores à US$ 100 mil precisam ser declarados tanto na Receita Federal, quanto no Banco Central (Bacen).

    Como funciona a bitributação para investimentos no exterior?

    Os investimentos no exterior são tributados tanto no país de origem quanto no Brasil. Por isso, é necessário ter bastante atenção na hora de fazer a declaração do IR.

    No Brasil, os dividendos distribuídos das ações não são tributáveis, mas nos Estados Unidos são.

    Portanto, tanto para investimentos em ADR´s (recibos de ações de empresas de fora dos EUA negociados na bolsa americana) quanto os ETFs são tributáveis.

    O valor dessa tributação é de 30% e normalmente a corretora que negocia os títulos já retém o valor na fonte. Esse imposto não é pago no Brasil por conta da bitributação.

    Investimentos no exterior que precisam ser declarados

    A Declaração de Capitais Brasileiros no Exterior precisa ser feita sobre todos os investimentos. Dentre os principais estão:

    • ADR;
    • ETF;
    • Ações diretas;
    • Bonds.

    Quais são as alíquotas dos investimentos no exterior?

    No Brasil, há basicamente dois impostos que incidem sobre os investimentos feitos no exterior:

    O imposto brasileiro sobre aplicação de capital no exterior possui uma alíquota de 15% e é aplicável quando há liquidação ou resgate da aplicação. 

    Nesse caso, a apuração do lucro precisa ser feita por base na variação em reais dos investimentos.

    O recolhimento do imposto é por conta do investidor e precisa ser feito até o último dia útil do mês subsequente à operação do negócio.

    Um detalhe importante é que as operações inferiores a R$ 20 mil no mês, considerando a soma total de todos os ativos, não são tributáveis.

    Já o imposto sobre ganhos de capital no exterior possui uma alíquota de 15%, cabendo também ao investidor realizar o pagamento. Ele é feito por meio de uma DARF, conhecida como carnê-leão.

    Se forem divididos em fundos offshore, eles precisam ser tributados de acordo com a tabela progressiva do IR que é a seguinte:

    • 15% até R$ 5 milhões de lucro;
    • 17,5% entre R$ 5 milhões e R$ 10 milhões de lucro;
    • 20% entre R$ 10 milhões e R$ 30 milhões;
    • 22,5% acima de R$ 30 milhões.

    Dependendo do fundo offshore é possível acumular todos os pagamentos no próprio fundo, e depois resgatá-lo como valorização da cota.

    Em alguns casos é mais vantajoso deixar acumular os ganhos e só resgatá-los quando houver necessidade, podendo usufruir da isenção de 20 mil reais.

    Passo a passo para declarar investimentos no exterior

    O primeiro passo para declarar investimentos no exterior é solicitar o informe de rendimento junto a corretora que se tem a aplicação.

    Depois é preciso entrar na aba “Bens e direitos” e selecionar o código correspondente ao ativo. No caso, para ações o código é 31.

    A aplicação deverá ser declarada pelo valor investido no câmbio do dia do investimento. O saldo somente é alterado em caso de resgate ou novos aportes.

    No caso de depósito em conta corrente no exterior há um código específico que é o número 62. Lá é preciso informar a situação no dia 31 de dezembro do ano anterior e dia 31 de dezembro do ano que está sendo declarado.

    Em relação a declaração dos rendimentos, basta importar os dados do programa Carnê Leão do ano que está sendo declarado.

    Elas são lançadas, dessa forma, automaticamente na ficha “Rendimentos tributáveis recebidos de PF / Exterior”.

    Foi possível entender como declarar investimentos no exterior? Então deixe o seu comentário, sua sugestão e compartilhe com seus amigos nas redes sociais. 

    Gabriela Mosmann
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *